É comum ver crianças e adolescentes utilizando fones de ouvido para ouvir músicas ou vídeos de tablets e celulares . Cuidado! O uso pode levar a surdez precoce!

O uso diário de fones de ouvido para escutar música e os ambientes muito barulhentos têm causado um aumento na prevalência de zumbido nos ouvidos em adolescentes, considerado um sintoma de perda auditiva. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as práticas auditivas prejudiciais estão provocando perdas da audição incapacitantes em mais de 43 milhões de pessoas em todo o mundo entre 12 e 35 anos.

Uma pesquisa realizada no Brasil , examinou 170 adolescentes da faixa etária de 11 a 17 anos. Um questionário também foi respondido pelos jovens em que se constatou que mais da metade dos adolescentes — 54,7% — afirmaram ter sentido zumbido nos ouvidos nos últimos 12 meses.

Segundo Tanit Ganz Sanchez, professora de otorrinolaringologia na USP e coordenadora do estudo, caso a exposição dos jovens a níveis elevados de ruído perdure, eles poderão apresentar perda de audição entre os 30 e 40 anos.

Os danos provocados as células nervosas responsáveis pela audição são irreversíveis. Se a perda diagnosticada for pequena , a suspensão do uso de fones e o uso prolongado podem evitar problemas mais sérios . Se a perda for grave , a criança poderá até usar um aparelho auditivo .

Dicas para uso de fones de ouvido

1. Volume baixo: Manter um volume baixo sem superar 60% do volume máximo.Uma regra básica é: o volume adequado permite você ouvir o som do ambiente aonde você está.

2. O tipo de fones de ouvido: Utilizar fones de ouvido que se ajustem bem ao ouvido das crianças e permitam isolar o ruído do ambiente para poder escutar com clareza sem necessidade de elevar o volume do dispositivo.

Procure evitar esse modelo de fone , pois não se adaptam bem ao ouvido das crianças , fazendo com que elas aumentem o volume para reduzir o ruído externo.

Não adianta revezar um ouvido com fone por um determinado período de tempo. Omissão é utilizar sempre os dois fones ao mesmo tempo.

Esses acessórios estão na moda entre os adolescentes e promovem um melhor volume de som , em níveis mais baixos . Não dá para usar somente um ouvido e são mais confortáveis.

3. Tempo de utilização: Limitar o tempo diário de utilização dos aparelhos de áudio pessoais a menos de uma hora por dia.

Há quem diga que o uso de fone pode provocar redução de aprendizado ou de memória , mas não há estudo conclusivo para o assunto. Fato é que a perda auditiva pode tornar o seu filho mais disperso e com alguns problemas escolares , portanto sempre faça uma avaliação de audição em caso de dúvida .

O exame mais comum para detectar perda auditiva é a audiometria . Realizada por um fonoaudiólogo, trata-se de um teste rápido, simples e indolor, no qual, o paciente é colocado dentro de uma cabine acústica livre de ruídos do ambiente.

O grau da perda auditiva pode ser verificado em cada ouvido isoladamente e pode se dever a perdas provenientes do ouvido externo, ouvido médio ou ouvido interno, bem como do nervo e das vias auditivas sensoriais ou serem perdas mistas.Uma das grandes utilidades da audiometria é detectar deficiências auditivas em crianças pré-escolares ou escolares, muitas vezes inapercebidas, mas que são uma das causas de baixo rendimento escolar.

Fica a dica.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s