A vacina contra o HPV é administrada no Brasil há 4 anos e protege meninos e meninas contra vários tipos de câncer ( útero ,pênis, ânus e boca ) . Vacina polêmica , pois muitos pais se recusam a administrá-la . Vamos saber mais antes de recusar algo tão importante ?

Os Papilomavírus Humanos (HPV) são vírus capazes de induzir lesões de pele ou mucosa, as quais geralmente regridem espontaneamente.Aproximadamente 20 milhões de pessoas no mundo são infectadas pelo HPV.

O HPV acomete homens e mulheres e os tipos oncogênicos (que causam câncer) estão presentes em cerca de 99,7% dos casos de câncer do colo do útero; 90% dos casos de câncer de ânus; 64% dos casos de câncer de boca; e 40% dos casos de câncer de pênis.

Estima-se que 80% da população sexualmente ativa terá pelo menos um episódio de infecção pelo HPV na vida.

Felizmente, a maioria das infecções é transitória e evolui para a cura, com eliminação completa do vírus. No entanto, grande parte das infecções são subclínicas, não causam qualquer sintomatologia, mas, em alguns casos, podem progredir para o câncer, se não sejam tratadas precocemente.

Como se proteger do HPV?

Vacinação – evita a infecção (pelos tipos contidos na vacina e contra os quais ela protege) e consequentemente a evolução de lesões. Importante lembrar que as vacinas protegem de parte dos tipos de HPVs.

Preservativo – diminui a possibilidade de transmissão na relação sexual, mas não evita totalmente.

Papanicolau – com o exame ginecológico periódico (Papanicolaou) rastreia-se as lesões celulares do colo do útero causadas pela infecção pelo HPV. É, portanto, uma prevenção secundária, isto é, não previne a infecção mas detecta a lesão e permite prevenir o desenvolvimento de câncer.

Por que vacinar antes do início da vida sexual?

Como acontece com outras vacinas, jovens com menos de 15 anos respondem melhor , com um efeito mais duradouro , à vacinação.

Para que a vacinação seja mais efetiva, o ideal é que ocorra bem antes de contato com o HPV, ou seja, os pré-adolescentes e adolescentes, que por esse motivo são os alvos principais das campanhas de vacinação. A Sociedade Brasileira de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Imunizações recomendam que a vacina seja administrada o mais precocemente possível, para meninas e meninos a partir de 9 anos de idade.

A infecção pelo HPV acontece precocemente. Estudos mostraram que 25 a 30% das jovens com um único parceiro, apresentam lesão por HPV já no primeiro ano de iniciação sexual.

Esquema vacinal

A vacina está disponível para a população do sexo feminino de nove a 14 anos de idade (14 anos, 11 meses e 29 dias) e para a população do sexo masculino de 11 a 14 anos de idade (14 anos, 11 meses e 29 dias), com esquema vacinal de 2 (duas) doses (0 e 6 meses).

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s