A Adolescência, que acontece dos 12 aos 18 anos de acordo com o Estatuto da criança e do Adolescente (ECA), é uma fase marcada por inúmeras mudanças, questionamentos, alterações hormonais e inquietações emocionais, justamente pelo fato de que neste período a personalidade do indivíduo está sendo definida e os lutos da infância vivenciados. Os adolescentes enfrentam decisões sociais e psicológicas para toda a vida, e muitas vezes apresentam comportamentos extemos, imediatistas, opositores e podem até, em alguns momentos, negligenciar os cuidados com sua saúde.

Cresceu em 55% o número de adolescentes do último ano do ensino fundamental que já experimentaram bebidas alcoólicas. Os dados são da Pesquisa Nacional de Saúde Escolar (Pense), divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Cerca de 21% já sofreram algum episódio de embriaguez na vida antes dos 16 anos .

Preocupada com este dado alarmante , a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) lançou o “Guia Prático de Orientação: Bebidas alcoólicas e prejuízos à saúde da criança e do adolescente“, um documento voltado para médicos, pais e educadores, que traz alertas sobre os distúrbios causados pelo consumo precoce de bebidas alcoólicas.

Beber na adolescência atrofia o cérebro

Chocante não ? Pois é. Na verdade muitos pais são coniventes com o comportamento dos filhos , já que a bebida alcóolica é tolerável pela sociedade. Propagandas e filmes com todos se divertindo , ao lado de mulheres bonitas .

Beber tem consequência e isso precisa ser ensinado. É bom? É, mas precisa ser usado com responsabilidades . É chato, é ruim ter limite?Sim , isso precisa ser ensinado pelos pais.

A legislação é clara: vender, fornecer, servir, ministrar ou entregar, ainda que gratuitamente, de qualquer forma, a criança ou adolescente, bebida alcoólica é crime que pode resultar em detenção de dois a quatro anos do vendedor, aplicação de multa de até R$ 10 mil ou interdição do local de venda. A lei não limita as punições aos comerciantes. Qualquer adulto, inclusive familiares ou amigos que oferecem bebidas alcoólicas a criança ou adolescente, está sujeito às sanções.

Infelizmente a maioria dos pais desconsideram a gravidade , pois pensam que o comportamento abusivo de álcool faz parte de uma fase.

O álcool na adolescência é extremamente desaconselhável porque o sistema nervoso central do jovem ainda está se desenvolvendo, também pela possibilidade de atrapalhar seu amadurecimento normal, causar alterações no desenvolvimento da personalidade e prejudicar funções como memória e atenção. Por sua vez, estes prejuízos podem levar a dificuldade de aprendizagem e piora no desempenho escolar.

De acordo com um recente estudo realizado da Finlândia, adolescentes que bebem em excesso tendem a ter menos massa cinzenta no cérebro, que é a estrutura responsável pela memória, tomada de decisões e autocontrole.

Problemas de saúde relacionados ao álcool:

Bêbado, o adolescente fica mais vulnerável a relações sexuais sem proteção e se expõe a DSTs.

• Pode aumentar a pressão arterial e provocar derrame cerebral.

• O álcool danifica as células do esôfago, causando uma inflamação chamada esofagite.

• O álcool provoca um alargamento das fibras do coração, resultando em uma doença cardíaca que pode provocar até a insuficiência do órgão.

• O uso crônico provoca alteração nos vasos sangüíneos de todo o corpo. Nos homens, ele pode ter ação nos vasos do pênis, provocando a impotência. Além disso, pode inibir a produção de hormônios que ajudam a produzir os espermatozóides, causando infertilidade. Mulheres que bebem durante a gravidez podem gerar bebês com síndrome fetal alcoólica, uma alteração genética que provoca deformações físicas e retardo mental.

Estes são alguns problemas ocasionados pelo consumo excessivo de bebidas . Lembre-se que no adolescente o corpo está em formação , então os agravos serão maiores.

Comportamento dos pais frente a bebida influencia o filho ou filha

A naturalidade atribuída às bebidas alcoólicas é um dos fatores de risco ao consumo, já que em diversos contextos o álcool está presente nas comemorações divulgadas pela mídia. A bebida é associada então à busca de prazer que os jovens atribuem a bebida, à desinibição, à sociabilidade e autoafirmação.

Os pais costumam compartilhar experiências engraçadas ou agradáveis regadas a drinques e com isso os filhos criam expectativas positivas. E, claro, isso favorece a experimentação precoce.

É fundamental orientar os mais novos sobre as consequências do consumo de bebidas alcoólicas para que eles façam escolhas saudáveis no presente e no futuro. Portanto , dê o exemplo .

Fica a dica .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s