Uma bebê de 10 meses faleceu no interior de São Paulo, depois de ingerir um produto de limpeza que estava guardado em uma garrafa de suco. Logo depois de tomar o líquido, entregue pela avó na mamadeira, a menina começou a passar mal e, embora tenha sido levada rapidamente a um hospital da cidade, não resistiu e faleceu.

Crianças são curiosas por natureza, mas se o ambiente que ela estiver não for seguro, isso pode representar um perigo em potencial. Ao contrário do que os pais imaginam, o perigo está dentro de casa, onde há muitas coisas potencialmente arriscadas, como produtos de limpeza e higiene, plantas, medicamentos e bebidas alcoólicas.

De acordo com dados do Ministéria da Saúde, essa é a quinta maior causa de internação por motivos acidentais entre crianças com idade de zero a 14 anos.

As consequências da intoxicação para o organismo das crianças são mais sérias que em um adulto, devido a estrutura corporal menor, ao metabolismo mais rápido e aos órgãos internos, que são mais vulneráveis.

O que fazer?

Se seu filho entrar em contato com produtos que podem intoxicá-lo, o primeiro passo é identificar o que causou o acidente e qual foi a quantidade ingerida. Em caso de ingestão, os pais não devem oferecer líquidos e não provocar vômitos. Se o contato foi com a pele ou olhos, lave o local com bastante água.

Além disso, retire as roupas sujas com o produto e leve a criança até o médico mais próximo, com o rótulo, embalagem ou bula do produto intoxicante.

Se a criança estiver desacordada, com dificuldade para respirar ou convulsionando, chame imediatamente o serviço de emergência 192.

Como evitar?

Quando a criança chega ao hospital depois de ingerir um produto de limpeza, o máximo que a equipe médica poderá fazer é diminuir os danos.Por isso a prevenção é fundamental.

Produtos comprados a granel não devem ser guardados em embalagens de alimentos ou bebidas, como garrafas pet, por exemplo. Os produtos são coloridos e chamam a atenção das crianças . Se colocados em embalagens de refrigerante ou suco , será inevitável que ela vá experimentá-lo.

Por serem coloridos e terem cheiros chamativos, os produtos de limpeza são atrativos às crianças e, portanto, devem ser mantidos em lugares altos e afastados delas. As intoxicações representam 3% das internações de crianças até os 14 anos, de acordo com informações da ONG Criança Segura, sendo a quinta maior causa de internação e estar entre as 10 maiores causas de morte.

Produtos de limpeza que contêm soda cáustica são um dos mais perigosos para crianças, pois causam queimaduras e podem levar à perfuração dos órgãos. A soda cáustica, ou a substância hidróxido de sódio, está presente em produtos muito usados na limpeza de fornos, de fogões e em desentupidores de pia.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s