Com o tempo mudando é muito comum as crianças começarem a tossir e o primeiro remédio que vem à mente é a inalação .Feita só com soro fisiológico ou com medicação , é um santo remédio para gripes e resfriados , principalmente porque o efeito é imediato e custa bem menos do que um xarope . Mas será que é mais fácil de dar a criança também? Depende.

Se o seu filho é daqueles que chora só de ver o aparelho , fique tranquila que tem jeito sim. Vou dar uma série de dicas para tirar esse trauma da inalação e facilitar a sua vida . Vamos lá!

Os erros mais comuns

Uma inalação feita incorretamente perderá o efeito desejado , mas nem sempre o pediatra explica como fazer . Vamos melhorar a técnica :

Compre o aparelho correto

Existem dois tipos de inaladores, o inalador convencional (pneumático ou ar comprimido), este que funciona com uma bomba de ar com acionamento elétrico , e o inalador ultrassônico funciona gerando uma névoa através de oscilações de um transdutor piezoelétrico, que transforma energia elétrica em vibrações mecânicas. Os inaladores ultrassônicos acabam se tornando vantajosos em relação aos pneumáticos por não fazer ruídos durante seu funcionamento, serem mais rápidos e ainda permitirem fazer a inalação em varias posições .

A desvantagem do inalador ultrassônico se dá pela sua restrição quanto à administração de medicamentos :os corticoides tem restrições quanto ao seu uso em aparelhos de inalação ultrassônicos, inclusive escrito na bula.Conforme os laboratórios informaram, o dipropionato de beclometasona (Clenil A®) tem sua eficácia comprometida uma vez que a névoa formada pelo inalador ultrassônico agrupa as partículas do fármaco, deixando em um tamanho aproximado de 15 μ, fazendo com que estas partículas sejam depositadas na orofaringe e não sejam absorvidas, enquanto nos inaladores pneumáticos as partículas ficam com tamanho de 5 μ, sendo absorvidas e tendo uma eficácia maior. Já no caso da budesonida (Pulmicort®) ocorre a “quebra” da molécula do medicamento, conforme mecanismo do funcionamento do aparelho ultrassônico citado acima, fazendo com que este tenha sua eficácia comprometida.Confesso que a maioria dos pediatras não sabem desta informação .

Faça conforme o médico prescreveu

Muitos pais tem medo das medicações feitas no inalador : batedeira , tremores , convulsão , desmaios são vários sintomas associados . Na verdade o problema maior é fazer com a dose errada ( reduzir o número de gotas por medo de reação ) ou por conta própria ( dose igual a do irmão ou do primo). As medicações inalatórias são seguras .

Limpeza do aparelho

Um inalador não higienizado pode esconder um grande problema : bactérias . O ideal é não compartilhar o uso com adultos e fazer a limpeza 2 a 3 vezes na semana . Use 1 colher de água sanitária para 1 litro de água de deixe imerso todo o circuito ( máscara , potinho e tubo) por cerca de 20 a 30 minutos e deixe secar em ar ambiente . A cada inalação , lave com sabão neutro todas as partes removíveis do aparelho.

Faça inalação até parar de sair a ” fumacinha”

Um erro comum é contar o tempo . Alguns pais contam 10 ou 15 minutos e encerram a inalação , mas isto está errado e obtemos depende do aparelho que você tem. O certo é fazer a nebulização com máscara , até acabar de sair o vapor de água , a fumaça .

Só use medicação inalatória

Não adiantausar álcool , medicação para tosse ou nariz na forma de gotas e água mineral. Para fazer efeito , a medicação tem que ser exclusivamente inalatória .

Tá difícil fazer? Veja as 5 dicas

1. Deixe a criança brincar

Não pode brincar enquanto faz a medicação , mas naqueles momentos em que ela não está doente , é muito bom ela poder manipular a máscara , o tubo e ligar o aparelho . Assim ela acostuma com o barulho e fica mais fácil de fazer quando precisar .

Quando a criança está com tosse ou o nariz congestionado , ela não irá permitir que algum objeto chegue perto do rosto , pois isso traz um sensação de ” sufocamento”. Ela precisa respirar com mais facilidade e a sensação provocada pela máscara , num primeiro momento , é inversa e instintivamente ela irá tentar retirar tudo próximo ao nariz . Por isso é fundamental deixar a criança fazer a nebulização sem estar doente , para ela se habituar e quando chegar a hora , não trará dificuldades para os pais.

2. Inalador divertido

São diversos modelos , que dá até para escolher . Mas se o seu for aquele tradicional , que tal brincar de mergulhador ? Em casa funcionou .

3. Preciso fazer hoje

Tem que fazer e não deu tempo para ela se acostumar ? Faça enquanto seu filho estiver dormindo . Mas mantenha a máscara o mais próximo possível , para evitar que a medicação na forma de aerossol se disperse .

4. Não adianta colocar o pirulito

Tempos atrás circulou um vídeo de uma método para fazer inalação sem choro : colocar um pirulito dentro do aparelho . Isso mesmo , mas já adianto que não funciona.

Extraído da internet

Quando nós comemos , a porta que dá acesso a respiração fica fechada e quando respiramos a porta da comida se fecha . Isso funciona para evitar que a gente engasgue . No caso do pirulito , além de reduzir o tempo que a porta da respiração fica aberta , o tubo que leva a medicação na forma de aerossol está parcialmente fechado , prejudicando o volume final que chegará ao pulmão.

5. Compre inalador com mangueira

Parece fútil mas não é. Em crianças a mangueira ou traqueia facilita muito na inalação , pois dá uma mobilidade maior , já que a maioria das crianças gosta de fazer a inalação deitada e não sentada.

Gostou? Espero que sim. Fica a dica.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s