Através dos desenhos das crianças, pode-se observar detalhes que para uma pessoa adulta pode passar despercebido. O desenho pode ser, na infância, um canal de comunicação entre a criança e seu mundo exterior. A primeira porta que a criança abre o seu interior.

No início, o que se vê é um emaranhado de linhas, traços leves, pontos e círculos, que, muitas vezes, se sobrepõem em várias demãos. Poucos anos depois, já se verifica uma cena complexa, com edifícios e figuras humanas detalhados. O desenho acompanha o desenvolvimento dos pequenos como uma espécie de radiografia. Nele, vê-se como se relacionam com a realidade e com as pessoas próximas .

Características das pinturas

Existem algumas pistas que podem orientar os pais sobre o que diz o desenho do seu filho:

Dimensões do desenho –  Os desenhos com formas grandes mostram certa segurança, enquanto os de formas pequenas parecem ser feitas por crianças que normalmente precisam de pouco espaço para se expressar. Podem também sugerir uma criança reflexiva, ou com falta de confiança.

Traços do desenho –  Os contínuos, sem interrupções, parecem denotar um espírito dócil, enquanto o apagado ou falhado, pode revelar uma criança um pouco insegura e impulsiva.

Desenhos coloridos e grandes demonstram uma criança segura

A pressão do desenho – Uma boa pressão indica entusiasmo e vontade. Quanto mais forte seja o desenho, mais agressividade existirá, enquanto as mais superficiais demonstra falta de vontade ou fadiga física.

As cores do desenho – O vermelho representa a vida, o ardor, o ativo; o amarelo, a curiosidade e alegria de viver; o laranja, necessidade de contato social e público, impaciência; o azul, a paz e a tranquilidade; o verde, certa maturidade, sensibilidade e intuição; o negro representa o inconsciente; o marrom, a segurança e planejamento. É necessário acrescentar que o desenho de uma só cor, pode denotar preguiça ou falta de motivação ( bem o que acontece com o meu filho nas tarefas escolares 🤣).

Detalhes – casas com muitos detalhes ( janelas , enfeites , portas , chaminé ) indicam um lar afetivo e feliz . A expressão também vem das cores , se alegres ou não .

Crianças amadas e felizes sempre desenham sorrisos em todos os personagens do desenho : sol , animais , nuvens .

Desenho x idade

A criança até os 2 anos faz somente alguns traços e atribui significado a eles , são as garatujas. Nesta fase a criança experimenta, por exemplo, desenhar nas paredes ou no chão e se interessa pelo efeito de diferentes materiais e formas de manipulá-los, como pressionar o giz ou lápis com força e fazer pontinhos.

A partir dos 3 anos surgem as figuras de pessoas , cabeça grande com braços e pernas saindo dela e vão evoluindo com a presença do corpo , membros e rosto mais definidos.

Caso a criança não consiga realizar este tipo de desenho até os 4 anos , ela deverá passar em avaliação neurológica , devido ao atraso psicomotor.

A partir dos 5 anos surgem as casas , carros , árvores e outras figuras geométricas . O desenho atinge o ápice dos 7 aos 10 anos. Após esta fase , sem treino e estímulo, ocorre uma estagnação , sendo a escrita a via preferencial para expressar seus sentimentos.

Distúrbios psicológicos

Como o desenho é uma forma de expressão da criança , em casos de alguns distúrbios psicológicos , este tipo de material pode auxiliar , é muito. Alguns casos são mais claros , como na violência :

Ou em casos de abuso sexual , aonde surgem figuras com genitália :

Na grande maioria , alguns sentimentos podem ser expressados de forma mais discreta , como na relação familiar. A forma como a criança está posicionada no desenho da família , reflete muito! Por exemplo : a criança que desenha sua figura isolada ou afastada dos familiares pode estar querendo mostrar a falta de comunicação entre os membros. Percebemos também que quando a criança representa a sua figura por último, pode ser que esteja com a sensação de não receber a devida atenção na família.

Daí a necessidade do adulto estar atento em qual ordem à criança faz seus desenhos. Quanto ao tamanho das figuras, o que vemos é que as pessoas da família com quem a criança tem maior proximidade afetiva são figuras desenhadas de forma maior, mais colorida e expressiva. Em casos de pais separados , é comum o pai estar isolado , mais distante do desenho da família , destacando justamente essa distância entre ele e a criança .

Geralmente aos 4 anos , o desenho apresenta um traço que representa o chão e outro o céu . A criança insegura costuma ter no desenho figuras humanas soltas no espaço do papel , sem definição do que está acima ou abaixo . A ausência destas marcações , pode indicar uma sensação de insegurança que a criança passa .

Desenhar é designar, pensar, desenvolver, envolver, resolver, investigar e expressar de dentro para fora e de fora para dentro. O desenho da criança está relacionado às experiências e vivencias dela, pois quando uma criança pega em um lápis, giz ou caneta para desenhar, seu processo criativo revela seu mundo interior e exterior e esse exercício também estimula a coordenação motora fina que corresponde à capacidade de movimentos finos e precisos do corpo.

Fica a dica .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s