Qual a mãe não quer um futuro promissor para o seu filho? Mas você sabia que uma agenda lotada pode deixar seu filho deprimido?

Uma em cada onze crianças com mais de oito anos de idade está infeliz, segundo um estudo divulgado em janeiro deste ano pela Children’s Society, organização centenária de proteção infantil. Apesar de a pesquisa trazer à tona uma realidade das crianças entre 8 e 16 anos do Reino Unido, especialistas brasileiros em saúde infantil afirmam que esse não é um problema exclusivo das crianças britânicas. No Brasil, a realidade é parecida.

Crianças infelizes , agendas cheias

São muitas atividades : balé , natação , ginástica artística, judô , equitação , inglês … aff ! Mas estamos esquecendo que a maioria dessas crianças ainda nem entrou na puberdade. Estamos falando de crianças menores de 8 a 9 anos de idade . Estamos falando de crianças .

Para oferecer um futuro melhor , os pais iniciam as atividades extracurriculares cada vez mais cedo , no intuito da aprendizagem ser mais precoce , como se isso fosse um sinal de inteligência. Mas ao mesmo tempo , a grande maioria delas ainda não está preparada , gerando uma frustração muito grande , pois elas não conseguem executar os exercícios de forma adequada .

“A família introduz uma série de treinamentos, atividades e línguas novas. Na medida em que a criança não consegue dar conta disso, a sensação de fracasso se torna frequente”.

A pressão por resultados leva a uma tendência de transformação da educação infantil em um modelo equivalente ao que antes era reservado ao ensino fundamental, com foco em notas e desempenho, e diminuição do tempo dedicado a brincadeiras e lazer, de acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Virgínia.

Com menos tempo para brincadeiras, a experiência escolar das crianças é afetada, o que pode ter influência sobre o seu desenvolvimento. Uma análise de um pesquisador inglês , Scott Hughes , indica que a qualidade da experiência escolar influencia tanto a felicidade das crianças quanto as suas possibilidades de aprendizagem. Segundo ele, isso pode ser mensurado pelo clima da sala de aula: quanto mais energia entre os alunos, maiores as chances de uma experiência positiva e de uma aprendizagem de qualidade.

Geração de filhos perfeitos

Os filhos perfeitos nem sempre sabem sorrir, nem conhecem o som da felicidade : temem cometer erros e nunca alcançam as elevadas expectativas que os seus pais têm.

Se uma criança tira um 7 em matemática, é pressionado para alcançar um 10. As suas tardes são preenchidas com aulas extracurriculares , psicopedagogos , psicoterapeutas , aulas de Kumon ou outra atividade que desenvolva a área .

“A vida para muitas crianças e jovens está no nível insuportável e, quando os escutamos, percebemos que eles falam sobre suas angústias sim. Talvez nós adultos não estejamos preparados para escutá-los, já que estamos tão imbuídos de que eles sejam lindos, felizes e bem sucedidos”

– Jane Patrícia Haddad, mestre em educação, psicopedagoga e psicanalista.

Quais são as características destas crianças ?

Dependência e passividade: uma criança acostumada a ser mandada deixa de decidir por conta própria. Assim, sempre procura a aprovação externa e perde a sua espontaneidade, a sua liberdade pessoal.

Falta de emotividade: os filhos perfeitos inibem suas emoções para se ajustarem ao que “tem que ser feito”, e toda essa repressão emocional traz graves conseqüências a curto e longo prazo.

Baixa autoestima: uma criança ou um adolescente acostumado à exigência externa não tem autonomia nem capacidade de decisão. Tudo isso cria uma autoestima muito negativa.

• A frustração, o rancor e o mal-estar interior podem se traduzir muito bem em instantes de agressividade.

• A ansiedade é outro fator característico das crianças educadas na exigência: qualquer mudança ou uma nova situação gera insegurança pessoal e uma elevada ansiedade.

Vamos reduzir essa pressão por filhos perfeitos e extremamente sábios e excelentes em múltiplas atividades . Vamos deixá-los curtir a infância , com brincadeiras da idade , como o pega pega no playground do prédio.

Tomar banho de chuva , assistir um bom filme no cinema com os amigos e o melhor de tudo : reservar uma tarde para simplesmente não fazer NADA.

Fica a dica.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s