Problemas frequentes, as alergias e doenças do sistema imunológico continuam aumentando de maneira significativa. Atualmente, cerca de 35% da população mundial sofre com algum tipo de alergia e a estimativa é que, dentro de alguns anos, este número aumente para 50%. Os especialistas alertam para os tipos mais frequentes: rinite, urticárias e intolerâncias alimentares.

As causas do aumento dos casos de alergia estão ligadas ao estilo de vida moderno das pessoas do mundo de hoje.Existem muitas teorias para o aumento das alergias no mundo, mas se acredita que o problema está relacionado aos hábitos mais urbanos ,como o consumo exagerado de alimentos industrializados, uso excessivo de medicamentos, incluindo antibióticos, pouco ou nenhum contato com ambientes naturais e poluição do ar.

Vitamina S

O famoso livro de Brett Finlay, microbiologista da Universidade de British Columbia, no Canadá, intitulado “Let them eat dirt” analisa a importância dos micróbios na primeira infância.Apesar de parecer um exagero à primeira vista, o título se refere à importância de deixar as crianças livres para brincar e se sujar.Chamada carinhosamente de “Vitamina S” , a sujeira provoca uma melhora da imunidade em crianças.

Especialistas analisaram que em países desenvolvidos a queda das doenças infecciosas estava acompanhada do aumento de alergias e doenças autoimunes. Após análises , verificou-se que o uso de antibióticos e a melhora da higiene ( chupetas e mamadeiras esterilizadas , álcool gel , ambientes extremamente higienizados) eliminam a colonização por bactérias ” boas” . Essas bactérias colonizam nosso intestino e pele e formam uma barreira , uma defesa.

Não precisa e nem deve deixar seu filho na sujeira.Os cientistas insistem que a mensagem não é voltar a viver em meio à sujeira para poder se beneficiar das boas bactérias. É preciso apenas cuidar de nossas casas para mantê-las longe dos germes nocivos.

A lavagem de mãos ainda é um hábito saudável , pois previne muitas doenças , mas o excesso de sabonetes antibacterianos e álcool gel , pode desencadear dermatites de pele , por exemplo. O excesso de limpeza provoca o morte de bactérias “boas ” que nos protegem da ação de fungos e outros agentes causadores de doenças .

A partir daí , um bebê que convive em um ambiente altamente esterilizado , terá no futuro uma probabilidade maior de ser alérgico do que outro que convive com animais e brinca com terra. Um estudo publicado em 2014 pelo Journal of Allergy and Clinical Immunology avaliou que recém -nascidos expostos a pelos de animais de estimação e ratos, fezes de baratas e uma variedade de bactérias domésticas no primeiro ano de vida podem estar mais protegidos contra alergias, chiado no peito e asma aos 3 anos de idade.

Estudos mostram que o timing de exposição inicial (aos alérgenos) pode ser crucial. Isso nos diz que não apenas muitas das nossas respostas imunológicas são formadas no primeiro ano de vida, mas também que certas bactérias e alérgenos desempenham um papel importante em estimular e treinar o sistema imune.

Pesquisas revelam que os micro-organismos do bem ajudam no desenvolvimento do sistema imune , fortalecendo – o e auxilia na redução de alergias . O sistema imunológico ao entrar em contato com uma partícula desconhecida , provoca uma reação de defesa , para expulsar ou aniquilar o inimigo . Mas , e se esta partícula for uma proteína alimentar ou um pelo de animal?

Por isso que as crianças pequenas devem ser expostas ao contato com a natureza , terra e plantas , animais e pássaros , para que o sistema imunológico não encare estas partículas como possíveis inimigos do organismo e passe a conviver com eles sem problemas .Esta é a “tese da higiene “, uma das mais aceitas , para explicar o porquê do aumento tão significativo das alergias alimentares e respiratórias.

Recomendações ( doses de vitamina S):

Não use sabonete antibacteriano diariamente e não aplique no corpo inteiro. Eles são uteis apenas em uma situação de grande contaminação, como contato com sujeira, mas não devem fazer parte da rotina de cuidados de uma criança sob a pena de causar modificações na microbiota (flora natural da pele das crianças).

Evite uso de antibióticos : os antibióticos são uma grande arma da medicina, salvaram muitas vidas e têm lugar assegurado na história da humanidade, mas seu uso excessivo pode levar a mudanças importantes na flora (microbiota) normal dos indivíduos e facilitar o aparecimento de doenças crônicas.

Brincar no parquinho : deixe a criança descalça na terra. Nada melhor que o contato com a natureza.

Tenha um animal de estimação : O contato com animais de estimação trazem números benefícios, tantos emocionais como para a imunidade, salvo casos que a alergia já foi diagnosticada.

Pais, não abusem do álcool gel.Não há necessidade de esterilizar chupetas e mamadeiras ( somente com água quente já é suficiente ) ou lavar as mãos , cadeiras e outros objetos com álcool. Água e sabonete comum.

Amamente : pesquisadores espanhóis mapearam a microbiota bacteriana no leite materno, principal alimento dos recém-nascidos, e descobriram uma variedade maior de bactérias do que se imaginava: mais de 700.O estudo, conduzido pela Spanish Foundation for Science and Technology, mostrou que o leite materno é um dos fatores determinantes na formação da flora bacteriana dos bebês

Fica a dica .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s