A anemia é frequente na infância.Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde) , em países em desenvolvimento mais de 50% das crianças menores de 4 anos apresentam deficiência de ferro. Até em países desenvolvidos a anemia apresenta níveis crescentes de prevalência, tornando-se um grave problema de saúde pública. No Brasil, estudos regionais com crianças de diferentes faixas etárias apontam variação de 28 a 68%.

Mais comum entre crianças de 9 meses a 2 anos de idade, pode levar a sintomas como falta de apetite , palidez , sonolência excessiva .A causa mais comum é a anemia por falta de ferro .

A infância é uma época em que se faz a introdução da dieta da família .Muitas vezes essa fase de transição não é “bem aceita” pela criança, simplesmente porque é uma questão de aprendizado, e os pais, por inexperiência ou falta de orientação adequada, interpretam como a criança não gostando dos novos alimentos e deixam de insistir na oferta de alimentos saudáveis justamente numa fase da vida em que eles são tão essenciais.Oferecer alimentos saudáveis nem sempre é fácil.

Mas anemia vira leucemia?

Não. Anemia não vira leucemia . Leucemia é um câncer que afeta a produção de várias células no sangue , inclusive das células vermelhas .O que acontece é que um dos primeiros sinais da leucemia é a anemia , mas nesta doença , todas as células sanguíneas estarão afetadas e ao exame , a criança apresentará mais sinais .

Tipos de anemia

Anemia ferropriva

Esta é uma das variações mais comuns da doença, causada por uma concentração baixa de ferro nas hemoglobinas. Geralmente, a condição é desencadeada pelo pouco consumo de alimentos que possuem o micronutriente como ovos, carne vermelha ou vegetais de coloração verde escura como o espinafre, além de leguminosas como o feijão e a soja.

Muitas crianças apresentam deficiência de ferro mesmo com uma boa alimentação. O que pode estar ocorrendo é a ingestão de leite e derivados após as refeições : um almoço rico em ferro será aniquilado se logo após a criança for alimentada com leite , materno ou não . O leite bloqueia a absorção de ferro!

O tratamento indicado para esse tipo de anemia é a reposição do nutriente sob orientação médica, além de recomendada uma maior ingestão de alimentos ricos em ferro. Caso o quadro seja grave, o pediatra poderá indicar a transfusão de hemácias, mas é extremamente raro que isso aconteça.

Anemia megaloblástica

Este tipo da doença pode ser acarretada pela deficiência de vitamina B12 ou de ácido fólico, devido a carência da ingestão de alimentos ricos nessas duas substâncias como carnes, ovos, leite e seus derivados, leguminosas como lentilha e feijão-preto, além de vegetais de cor verde escuro, como o espinafre. Essa deficiência nutricional acaba fazendo com que os glóbulos vermelhos do sangue apresentem um tamanho anormal, além de diminuir os glóbulos brancos e as plaquetas sanguíneas.Comum em dietas restritivas e vegetarianas.

As formas mais comuns de tratamento são, além da reeducação nutricional, a administração de medicamentos para repor os níveis de ácido fólico e da vitamina B12. Em casos graves, o pediatra poderá recomendar a transfusão de hemácias.

Anemia falciforme

Assim como as anemias hemolíticas, a falciforme também é hereditária. Uma de suas principais características é a alteração no formato dos glóbulos vermelhos, que se parecem com uma foice, justificando seu nome. Devido à sua forma, essas células do sangue se rompem com maior facilidade, o que acaba por causar a anemia.

Os exames capazes de identificar a condição são o teste do pezinho e a  eletroforese de hemoglobina, a proteína do sangue. Crianças portadoras da doença deverão ter acompanhamento de uma equipe especializada formada por pediatras, enfermeiros, nutricionistas e até dentistas. Quanto mais cedo a anemia falciforme for descoberta, mais efetivas serão as medidas preventivas.

Traço falciforme não é doença! Trata-se somente de uma condição genética que irá determinar se a próxima geração terá ou não chance de filhos com a doença. Exemplo : pessoa com traço falciforme casada com outra pessoa também traço falciforme tem 25% de chance de filho com anemia falciforme.

Quais alimentos devo dar para evitar ou tratar de anemia?

Se o resultado confirmar que seu filho tem anemia por essa razão, não precisa se desesperar. O tratamento é simples: a criança tomará suplementação de ferro medicamentosa, para suprir a carência do nutriente .Um estudo publicado no periódico Canadian Medical Association Journal revelou que a suplementação de ferro pode trazer benefícios cognitivos para as crianças, como melhora no desempenho escolar. Isso acontece porque, com a reversão da anemia, o cérebro volta a receber a quantidade de oxigênio adequada e desta forma seu filho vai recuperar a concentração nas aulas, a vontade de brincar e a disposição para as tarefas do dia a dia.

A anemia pode ser prevenida desde o nascimento. O aleitamento materno exclusivo até os seis meses supre a necessidade de ferro do bebê, porque o mineral presente no leite da mãe é bem aproveitado pelo organismo. Se você não puder amamentar, peça ao pediatra que receite uma fórmula – todas têm um aporte extra de ferro. O erro é dar à criança leite de vaca integral nos primeiros anos, porque ele é pobre no mineral.

Depois da introdução de alimentos sólidos, ofereça ao seu filho carne vermelha, caldo de feijão e verduras escuras, como brócolis e rúcula. Essas são ótimas fontes de ferro! Uma dica é combinar tudo com vitamina C, que facilita a absorção do nutriente pelo organismo. Pode ser uma fruta ou um suco de morango, laranja, mexerica . Mas sirva na hora, porque a vitamina se perde rapidamente em contato com o oxigênio e a temperatura ambiente.

O leite de vaca consumido em excesso não dá anemia . O que ocorre nestes casos é que o leite bloqueia a absorção de ferro se ingerido logo após as refeições , como almoço e jantar. Uma dieta rica em leite também geralmente tem poucos nutrientes : uma criança que mama muito come pouco do que precisa pois está sempre saciada.

Fica a dica.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s