Xaropes para tosse são remédios usados por muitos pais , para gripes e resfriados , muitas vezes sem o uso de prescrição médica . Mas há um perigo nesse hábito , pois algumas destas medicações contém substâncias conhecidas como corticoides .

Não é de se espantar – se os médicos prescrevem com tanta facilidade, acaba virando uma medicação banal. É comum ouvir no consultório – “mas toda vez que ela vai à emergência prescrevem esse remédio, imaginei que fosse inofensivo…”. E a automedicação envolve um outro risco muito grave: se uma criança toma estes remédios por mais de oito a dez dias, a retirada deve ser gradual e supervisionada por um médico. Senão, problemas sérios podem ocorrer.

Os corticoides são fundamentais no tratamento de várias doenças agudas ou crônicas. São usados com sucesso em artrites, dermatites, reações alérgicas, asma, sinusites e rinites crônicas, lúpus, doenças inflamatórias do intestino, doenças autoimunes; em formulações tópicas para casos de doenças da pele e dos olhos, rinites, asma e outras. Tem efeitos benéficos em certos tipos de meningite e para vários tipos de câncer.

Os corticoides são de extrema utilidade quando bem empregados em várias especialidades médicas, em especial como efeito imunossupressor e anti-inflamatório. Mas é importante avaliarmos sempre a relação benefício/toxicidade do seu uso.

Por isso é tão importante o alerta para que os pais não o utilizem por conta própria como medicação antigripal ou para quadros de tosse .

Efeitos colaterais a curto prazo

A curto prazo , os sintomas mais comuns são cansaço, aumento dos níveis de açúcar no sangue, diminuição da imunidade, agitação, insônia e dor de cabeça. Mas é o sobrepeso que mais incomoda os pacientes.

O uso da medicação causa retenção de líquido em nosso organismo, devido a alteração na eliminação de sódio, o que leva ao inchaço neste paciente. Como estes medicamentos também podem causar aumento de apetite, isso pode resultar em ganho de peso indesejado.

Efeitos colaterais a longo prazo

Mais graves , os principais sintomas são hipertensão arterial, hiperglicemia (diabetes), úlceras no estômago ou duodeno, trombose, catarata, psicopatias e distúrbios do humor, alterações no crescimento e no ganho de peso.

Outras alterações decorrentes do uso são : redução da capacidade de cicatrização e atrofia na pele (com o uso prolongado de cremes e pomadas), depressão da imunidade e susceptibilidades às infecções (fungos, bactérias e vírus), alterações morfológicas (rosto em forma de lua, e uma bolsa de gordura na altura da nuca) e supressão da produção de hormônios naturais.

Nas crianças a redução da velocidade de crescimento é muito comum. Por isso , nos casos de asma ou doenças que necessitem corticoide de uso prolongado devem ter acompanhamento rigoroso com o pediatra.

Devemos parar de usar?

Não. Os pais devem ter conhecimento de que nenhuma medicação é inócua . Portanto , a automedicação é muito perigosa e deve ser evitada .

Com frequência atendo pais utilizando corticoide de forma errada , dose inadequada e por tempo prolongado , o que aumenta a incidência dos efeitos colaterais , muitas vezes irreversíveis .

Fica a dica .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s