O celular é um item indispensável na vida moderna. Muitos pais ficam na dúvida de quando e com qual idade podem oferecer um aparelho deste ao seu filho.

Muitas vezes as crianças desejam ter um aparelho somente para ficarem ” iguais” aos seus amigos , pois a maioria na classe já tem um.Para os pais , o intuito de dar um celular é a comunicação , pode falar com seu filho e vice versa . Já para as crianças , o smartphone tem um mundo de aplicativos a ser explorado , com redes sociais para se comunicar com a galera.

Mas o mau uso deve ser avaliado. Ao dar um celular , os pais devem entender que estarão abrindo uma porta ao mundo. Será que seu filho está preparado? Pedofilia , pornografia , contato com pessoas perigosas , qualquer conteúdo não aprovado estará de fácil acesso. As redes sociais são perigosas para uma pessoa imatura .

As questões que os pais devem fazer são :” meu filho precisa de um celular?” ou ” será que ele é maduro o suficiente para ser responsável para usar corretamente?”

Problemas que um celular pode levar

Isolamento social :

Crianças plugadas convivem menos com os amigos e com a própria família. Nas refeições, por exemplo, é comum ver crianças entretidas com um aparelho eletrônico e praticamente sem participar da conversa – muitas vezes com estímulo dos pais, que querem sossego.

A nova máxima é: “antes, para uma criança ficar quieta, os pais tinham que educar; hoje basta ligar o wi-fi”.

Problemas de alimentação

Estudos de várias áreas mostram que as crianças que fazem as refeições usando dispositivos móveis têm prejuízo na qualidade da alimentação (consomem menos verduras e frutas e mais bebidas doces).

Reduz a concentração

Especialistas relatam que a superexposição a eletrônicos pode ser prejudicial por limitar os estímulos do ambiente e, assim, tornar a criança mais vulnerável a transtornos como déficit de atenção.

Quando usado simplesmente para distrair a criança, em vez de ensiná-la a esperar em silêncio, a se concentrar, ou a se esforçar em algo entediante, os pais estão formando crianças menos pacientes, com baixa capacidade de esforço.

Podem surgir problemas de aprendizagem e, em alguns casos, distúrbios emocionais, como depressão infantil, ansiedade, insegurança ligada às curtidas das redes sociais e até dependência dos eletrônicos.

Ele realmente precisa?

Por tudo isso, vale refletir bastante antes de entregar um celular a uma criança antes dos 12 anos de idade. Isso não significa que crianças de 6 ou 7 anos não tenham grandes competências tecnológicas e que não possam usá-las em atividades de lazer ou de aprendizagem, em casa ou na escola. Mas para ter o próprio aparelho eletrônico, com conexão à web e autonomia de uso, é necessário ter a suficiente maturidade intelectual e emocional.

O problema não é a tecnologia – que, em si, não é boa nem má -, mas sim o risco de que a internet se torne o único ambiente a partir do qual se vê o mundo. Moderação, equilíbrio e monitoramento são fundamentais.

Se você tem planos de comprar um celular para seu filho no futuro próximo, certifique-se de estabelecer as regras primeiro. Se você não quer que ele use certos aplicativos, por exemplo, deixe isso claro.A criança deve entender que para o mau uso haverá uma consequência .

Caberá aos pais decidir qual será a hora ideal de dar um telefone ao seu filho e orientar como utiliza-lo adequadamente .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s