Pelo menos uma vez na vida, 60% das pessoas terão sangramento nasal (epistaxe, em linguagem médica). Ele é mais comum nas crianças com menos de 10 anos e a causa mais frequente é devido as “explorações” feitas com os dedinhos , que levam a trauma do nariz .

Só para você ter ideia, um estudo publicado na revista Rhinology apontou que 30% das crianças entre 2 e 5 anos e 56% entre 6 e 10 anos, têm, ao menos, um episódio de sangramento nasal por ano.

A coceira do nariz , que levam os dedinhos ou até objetos como cotonetes e canetas , pode ser decorrente de : alergia ( rinite ) ou introdução de objetos no nariz ( feijão , peças de brinquedos ) , presença de secreção seca ( a famosa caca de nariz ) .

Mas o sangramento nasal também pode ocorrer devido ao ressecamento das narinas no período do inverno ou uso de ar condicionado. Causas mais raras na infância são : leucemias e hemofilia.

O sangramento nasal associado à aumento de pressão arterial até hoje não foi comprovado.

Como tratar?

A maioria dos sangramentos nasais é autolimitada e não requer tratamento médico. Como 90% deles se instalam na parte da frente do septo nasal basta comprimir com firmeza as asas nasais contra essa parte mais elástica do septo, usando o polegar e o indicador em forma de pinça, durante 15 minutos. Não esqueça: 15 minutos.

A pessoa deve respirar pela boca, enquanto durar a compressão, e sentar-se confortavelmente de modo a manter a cabeça numa posição mais alta do que o resto do corpo. Jamais deitar!

A cabeça deve ficar ligeiramente inclinada para frente. Não deve ser inclinada para trás para evitar que o sangue escorra pela garganta e vá parar no estômago ou nas vias aéreas.

Hemorragias refratárias à compressão mecânica mantida por 15 minutos, requerem assistência médica. Aplicação local de vasoconstritores, cauterização elétrica ou química (com nitrato de prata) costumam controlar a maior parte dos quadros.Casos de perda de sangue mais intensa podem exigir tamponamento com material esponjoso deixado na cavidade nasal por 1 a 3 dias.

Se junto com o sangramento houver a presença de secreção de odor fétido e obstrução somente de uma narina , de forma persistente, a criança deve ter uma avaliação com o pediatra. Nestes casos é comum a presença de algum objeto introduzido na narina , que deverá ser retirado.

Como evitar?

• lavagem nasal diária para limpeza e umidificação ;

• tratamento de rinite com medicação intranasal ;

• não use descongestionante nasal;

• casos recorrentes devem ser avaliados pelo pediatra e se necessário pelo otorrinolaringologista.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s