Os primeiros seis meses de vida do bebê são cheios de mudanças. Aquele recém-nascido pequenininho que passava a maior parte do dia dormindo pode terminar esse período sentado e iniciando as primeiras papinhas . Além do desenvolvimento físico, com o crescimento, ganho de peso e habilidades motoras, é importante ficar de olho no desenvolvimento emocional e social da criança, já que todos são influenciados pelo ambiente que o cercam.

É importante ressaltarmos que cada criança se desenvolve em um ritmo diferente e esse ritmo deve ser respeitado. Quem irá determinar se há algum problema ou atraso será o seu pediatra. No post de hoje eu irei selecionar alguns marcos do desenvolvimento para você poder estimular o seu filho e entender melhor cada fase .

Cada nova habilidade é o aperfeiçoamento de uma anterior ou a combinação de outras já armazenadas . Segue uma sequência definida e seu amadurecimento se dá em etapas.

Primeiro mês

Visão : de todos os seus sentidos, a visão é a menos desenvolvida, por não ter sido exigida durante a gestação. No recém-nascido, seu alcance é mais ou menos a distância entre o rosto do bebê e o da mãe na hora da amamentação. A criança não consegue focalizar objetos além dessa medida. As imagens são embaçadas e duplas o que leva o bebê a ficar “vesguinho” às vezes . Para ajudar nessa fase, coloque móbiles coloridos sobre o berço.

Audição: a audição do recém-nascido, ao contrário, é tão boa quanto a dos pais, porque começa a se desenvolver a partir do quinto mês de gestação. Por isso, com apenas 3 dias, o bebê reconhece a voz da mãe e, em 20, emite sons em resposta ou vira a cabeça em direção ao barulho.

Motor : acordado, o bebê parece estabanado e assustado em seus movimentos. Ele não os controla, são reflexos involuntários. São os reflexos principais : busca ( ao encostar na bochecha o bebê vira a cabeça e começa a fazer movimento de sugar ) , preensão ( fecha a mão quando colocamos algo na sua palma) e o de Moro ( na sensação de queda ele abre os braços , como se fosse dar um abraço).

Segundo mês

• Visão: enxerga melhor , sentindo grande atração por objetos próximos , cerca de 30 cm, com brilho e som.

• Sorriso social : sim, aquele sorriso lindo que se abre acontece não só pela voz da mãe ou por ver o rosto da mamãe. É uma interação social que acontece até em crianças cegas ou surdas.

• Motor: movimentos com as mãos e braços mais firmes , consegue abrir e fechar as mãos e até tenta levantar o pescoço e o queixo.

Terceiro mês

• Audição e fala : o bebê começa a soltar uns grunhidos e o famoso ” angu”. Estimule o bebê com conversas e verá muitas expressões faciais , de felicidade a choro em questões de segundos!

Motor : as mãozinhas seguram qualquer objeto próximo e o levam a boca . Trata-se de um reflexo e os pais devem ter atenção para os pequenos objetos e a higienização de brinquedos .A criança já sustenta a cabeça e quando de bruços , segura a cabeça para cima , por alguns segundos . Brinque , deite e role em superfícies lisas e firmes para estimular e brincar com o seu filho.

Começa a “coceira ” da boca .Baba e as mãozinhas não saem da boca .

Quarto mês

• Visão : segue objetos em até 180 graus .O bebê nota que os sons são acompanhados pelos movimentos da boca de quem fala e a boca da mãe vira atração principal. Está mais ativo durante o dia e sorri com frequência . Adora uma brincadeira , como a de esconde – esconde com os pais .

Motor : tenta pegar brinquedos suspensos e pode passá-los de uma mão para outra. De bruços, fica cada vez mais com a cabeça firme e equilibrada. Começa a erguer o tórax. As mãos devem se abrir, o que é um bom sinal de desenvolvimento.

Quinto mês

• Motor : muitas mudanças !O bebê está perto de sentar. Seus braços e pernas adquirem agilidade, não sossegam durante o banho como os pais podem notar. Rola na trocador , por isso atenção as quedas.Tendo ganhado mais movimentos, ela já será capaz de se aproximar dos objetos que lhe interessam, alcançando-os a pequenas distâncias. Estimule esse comportamento colocando algum brinquedo a alguns centímetros da mão da criança e deixando que ela o tente pegar.

Sexto mês

• Visão : praticamente igual a de um adulto. Enxerga bem e adora ver o mundo de pé ou sentado , sem muita paciência para admirar objetos deitado ou no berço.

Motor : Os primeiros dentinhos já começam a aparecer e tudo que a criança vê pela frente acaba indo para a boca. É a forma que ela tem de descobrir o mundo e entender mais sobre cada objeto a sua volta. É preciso ter cuidados também com a higiene bucal, criando desde cedo o hábito de limpar os dentes após a alimentação.

Já senta sem apoio e odeia ficar deitado.Os brinquedos precisam estar por perto. As tentativas para pegá-los estimulam o aprendizado do equilíbrio. A criança interage mais com o ambiente e não gosta de ficar sozinha , sorrindo quando alguém vem em seu socorro. Estica os braços pedindo colo.

O que significa exatamente “atraso no desenvolvimento”?

Os médicos usam o termo “atraso no desenvolvimento” quando uma criança não atinge alguns dos marcos do desenvolvimento com a idade esperada, mesmo já levando em conta as variações individuais. O atraso pode ocorrer em uma ou mais áreas:

• Coordenação motora ampla (habilidades físicas como rolar, sentar e andar)

• Coordenação motora fina (capacidade de segurar as coisas, manipular objetos)

• Linguagem e fala (tanto a compreensão quanto a fala)

• Habilidades sociais (relacionamento com outras pessoas)

• Capacidade de autocuidado (vestir-se, usar o banheiro)

É comum uma criança ter atraso no desenvolvimento?

Estudos já mostraram a ocorrência de atrasos no desenvolvimento entre 10 e 15 por cento das crianças de menos de 3 anos, portanto se trata de um problema relativamente comum.

Entre os atrasos estão dificuldade de aprendizado, de se comunicar, de se movimentar e até mesmo de brincar.Alguns desses atrasos desaparecem até o início da vida escolar (ensino fundamental), enquanto outros são identificados apenas mais tarde.

Se há dúvida , procure um pediatra. Somente com acompanhamento e observação um bebê pode ser corretamente avaliado. Daí a importância da consulta de rotina no primeiro ano de vida .

Fica a dica .

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s