Sim, eu sei , também já passei por isso. Meu primeiro filho vivia sendo mordido por um coleguinha da escola e isso é muito chato. Na verdade dá muita raiva .

Para minha surpresa , minha segunda filha virou uma ” mordedora” e eu vi que isso é realmente muito , muito pior . Quem morde sempre tem culpa e a culpa é da mãe !

Até por volta dos três anos de idade as mordidas são normais entre as crianças, isto porque como sua linguagem ainda não está totalmente desenvolvida, não fala com tanta fluência. Não conseguindo expressar seus desejos através da palavra, as agressões físicas como os empurrões, puxões de cabelo e as famosas mordidas são o recurso mais rápido para responder a um desejo contrariado.

Nesta fase a criança é egocêntrica e acredita que o mundo funciona e existe em função dela. Uma das primeiras maneiras de relacionamento é a disputa por objetos ou pela atenção de alguém, um adulto especial.

A intenção da criança ao morder é obter o mais rápido possível aquele objeto de desejo, já que não consegue verbalizar .

O objetivo da criança é ter seu desejo atendido, não de fazer o outro sofrer. Não há maldade , mas um dificuldade de comunicação e baixa tolerância à frustração.

A relação social é um aprendizado, pois as crianças não nascem sabendo a boa convivência com o outro, muito menos o efeito que suas ações tem. Por isso, quando usa a mordida para conquistar o brinquedo ou a atenção é preciso de forma bastante firme, mostrar-lhe as conseqüências de sua ação, mostrando que não é certo morder, pois machuca o outro.

Aos poucos, a medida que a linguagem for sendo desenvolvida e as construções sociais adquiridas, as mordidas vão sendo substituídas . Desta forma, o melhor é conversar com a criança e não excluí-la do grupo , estimulando a liberação da raiva de outra forma .

A situação só é preocupante quando acontece com muita frequência, várias vezes ao dia. Este comportamento demonstra agressividade e indica que pode estar acontecendo alguma coisa na família ou no desenvolvimento da criança. Nesses casos, o caminho é consultar um psicólogo.

O que fazer?

• Quando você presenciar seu filho mordendo, afaste-o da situação e demonstre que aquilo não é aceitável. É preciso chamar a atenção para que não se torne um hábito.

• Nunca ria ou demonstre que achou graça da mordida.

• Explique o motivo de não poder morder e não morda de volta.O adulto deve mostrar à criança que a linguagem é a forma certa de se obter as coisas.

• Antes de tudo, relaxe e compreenda que hoje seu filho foi mordido, mas talvez amanhã   ele venha a morder alguém. As crianças pequenas são imprevisíveis e isso faz parte da idade.

• Seu filho provavelmente seguirá os instintos para se defender na convivência em grupo na escolinha. Mas, caso isso não aconteça e você note que ele sempre é alvo das mordidas, ensine-o a se defender e se impor. Não de forma violenta, incentivando que ele também morda ou bata no colega, mas sim orientando que ele conte à professora, ou que fique longe da criança que sempre o morde.

• Pais que mordem ensinam seus filhos a ter o mesmo comportamento . Não é uma regra , ou seja , nem todo mordedor já foi mordido.

Mesmo com esses cuidados, casos de mordidas sistemáticas podem se dar e demandam uma atenção redobrada dos educadores. Em vez de recriminar os pequenos, a professora deve passar a sentar mais próxima e ficar de olho para evitar novos episódios. Evitar colocar a criança de castigo e se manter por perto.

Assim , quem antes ia morder para obter o brinquedo percebe a presença do adulto observando e intervindo. Com isso, reduz-se a probabilidade de um novo incidente.

Anúncios

Escrito por Dra Fernanda Naka

Pediatra

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s