A doença do açaí

Assunto polêmico entre pediatras e nutricionistas, o açaí pode ser administrado para bebês a partir dos 6 meses de idade , com o início da introdução das frutas.

O açaí possui vitaminas , ferro, cálcio e é uma excelente fonte de energia. A dica é começar pelos sucos, coloridos e docinhos, que se adaptam facilmente ao paladar infantil. Vitaminas e smoothies, também podem facilitar a introdução.

O ideal é o consumo de apenas 100 gramas uma ou duas vezes por semana, no lanche da tarde ou da manhã.Por ser bastante calórica e ter um alto poder de saciedade , tome cuidado para não oferecer o açaí muito perto das refeições principais, pois pode deixar as crianças sem fome.

Cuidado com a transmissão de doenças !

Em uma palestra do Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo, os especialistas apresentaram estudos que indicam o papel crescente da transmissão da doença de Chagas através da ingestão de açaí .

Cerca de 70% dos casos de Chagas no Brasil já são transmitidos desta maneira. O problema está concentrado na região Norte do país, que soma 91% dos relatos da doença, com especial destaque para o estado do Pará.

O transmissor da doença , chamado de barbeiro , deposita suas fezes no cacho do açaí. Sem a lavagem adequada , ao triturar o fruto, o agente causador da doença de Chagas fica no meio da polpa, provocando a doença quando ingerido.

A doença de Chagas provoca alterações irreversíveis no coração , esôfago e até nas meninges .Não tem cura e é uma das principais causas de cirurgias e transplante cardíaco .

O perigo da transmissão oral é que ela torna a manifestação inicial da doença muito mais intensa. Na transmissão oral temos a contaminação do alimento por múltiplos barbeiros, diferentemente da transmissão direta que é decorrente do contato com um único inseto.

Não deixe de comer açaí !

Não precisa deixar de comer !Existem algumas medidas que podem prevenir a contaminação por doença de Chagas em alimentos naturais:

• Compre alimentos como açaí e palmito de fornecedores registrados e que cumpram as condições sanitárias necessárias.

• Evite consumo de frutas em estado cru nos locais de maior ocorrência de surtos da doença.

• Fora desses locais, opte por esses alimentos pasteurizados ou liofilizados. Não se sabe ao certo por quanto tempo o parasita fica viável em preparações líquidas congeladas.

Várias pesquisas confirmaram que a polpa contaminada é capaz de transmitir a doença de Chagas mesmo se for submetida a baixas temperaturas e congelada.

Quando o material a ser consumido é industrializado, o risco é praticamente nulo, pois o processo de pasteurização é eficaz em destruir o T. cruzi.

Fica a dica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s