Escoliose afeta principalmente adolescentes

A coluna vertebral é o eixo central do esqueleto humano. Além de sua importância para manter a postura ereta, possibilitar a movimentação dos membros superiores e inferiores, proteger a medula espinhal, é ela que garante suporte ao peso do corpo.

Coluna torta, desnível dos ombros ( um mais alto do que outro ) e dor lombar nem sempre são sinais de má postura, mas podem ser de escoliose.  O Ministério da Saúde confirma que, em 2012, 75% das pessoas que tiveram diagnóstico deste problema e necessitaram de internação acabaram passando por cirurgia.

O mais comum é o aparecimento da escoliose associado ao surto de crescimento que se instala no final da puberdade e se intensifica na adolescência. Nesse período, a progressão da anomalia é mais rápida.

O diagnóstico é feito durante o exame físico , aonde se observa a presença ou não de desvio da coluna . A escoliose pode entortar a coluna nos formatos de “S” ou “C” e, além da restrição gradativa de mobilidade, pode comprometer o funcionamento dos pulmões, coração e sistema digestivo.

A escoliose ocorre com maior frequência em adolescentes do sexo feminino e não tem causa aparente.

A escoliose é a mais deformante das patologias ortopédicas. Isso chama muita atenção, pois se o problema fosse notado desde cedo, a pessoa teria mais qualidade de vida. É importante que a detecção seja a mais precoce possível, pois aumentam as chances de impedir sua evolução.

Atenção as mochilas !

Mochila escolar com alças pode levar a quadro de escoliose . O seu peso não pode ultrapassar 10% do valor corporal . Uma criança de 30kg pode carregar uma mochila com até 3 kg , por exemplo.

Tratamento

De acordo com a idade em que se manifesta, a escoliose sem causa definida pode ser de três tipos diferentes: infantil (acomete a criança no primeiro ano de vida), juvenil (manifesta-se aos cinco ou seis anos) e adolescente (a partir dos dez anos). Saber em que momento surgiu a deformidade, é importante para definir o padrão e o prognóstico da doença, a fim de selecionar o tratamento mais adequado para cada caso.

Basicamente, o tratamento depende do grau em que está a escoliose. Com exames de raios-X e ressonância magnética , determina -se o grau do desvio .O tratamento conservador não exclui o uso de medicamentos anti-inflamatórios, analgésicos e relaxantes musculares para alívio da dor, tais como paracetamol, aspirina, ibuprofeno, dipirona, diclofenaco de  sódio.

• desvio leve : Reeducação Postural Globalizada (RPG) , com exercícios de alongamento , para fortalecer a musculatura e estimulação elétrica.

• desvio moderado : Órteses, como palmilhas e coletes ortopédicos, podem ser úteis para deter a progressão da curva e, na medida do possível, manter ossos e articulações na posição adequada.

• desvio grave : tratamento é cirúrgico .

Os cuidados com a coluna vertebral devem começar na infância. A criança precisa ser estimulada, no dia a dia, a desenvolver uma postura correta.

Fica a dica .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s