O que NÃO fazer em caso de tosse?

O barulho da tosse deixa qualquer mãe em estado de alerta. Além de tirar o sono das crianças (e da família toda) por noites a fio. A boa notícia é que a tosse costuma ser benigna na maior parte dos casos.

É um mecanismo de defesa , pois ajuda a eliminar secreções ou corpos estranhos presentes no organismo. Quando a criança aspira poeira, por exemplo, a mucosa das vias aéreas produz um bom volume de secreção para expulsar tais agressores, expelidos pela tosse.

As infecções respiratórias virais, a exemplo dos resfriados comuns, são as causas mais frequentes . Em segundo lugar, estão as alergias respiratórias, como rinite alérgica e asma.

O que fazer ?

Dá para atenuar o incômodo sem o uso de xaropes . A hidratação é uma boa saída, pois umedece o muco (que é expulso do organismo com mais facilidade). Ofereça água, sopas, chás variados e sucos à criança. Inalação ( somente com soro fisiológico) também é uma ótima opção!

Dar uma colher de mel antes de dormir auxilia a imunidade , pois tem ação antimicrobiana, o que garante proteção a algumas doenças. Mas os pequenos só devem consumir o alimento depois de 1 ano de idade. Nesta faixa etária, o néctar de agave é uma boa opção .

Não ofereça leite antes de dormir e procure deixar a cabeceira da cama mais elevada.

Quando devo me preocupar ?

Episódios curtos e isolados não exigem visita ao médico e nem de medicação . Mas quando a tosse vier acompanhada de outros sintomas, como febre alta, vômito, falta de ar, chiado no peito é essencial levar a criança ao pediatra para uma investigação. Essas manifestações podem significar que o quadro infeccioso evoluiu para as vias aéreas inferiores, que são os pulmões e os brônquios.

O que NÃO fazer ?

É muito comum , mães desesperadas para fazer o filho parar de tossir a noite , apelarem para a farmacinha e usarem não 1 , mas 2 e até 3 xaropes para passar a tosse. Isso pode ser muito perigoso , já que os efeitos colaterais podem provocar mais estrago do que melhora .

Não medique seu filho por conta própria , nunca . Não dê remédio que o “cara da farmácia ” ou a vizinha indicou .

Aguarde pelo menos 24 horas antes de iniciar qualquer medicação . Deixe o organismo da criança reagir , observe os sinais . Geralmente após 3 dias , a tosse já melhorou e a criança não precisará de nenhum xarope .Para os pais que estão vendo um filho sofrer com os sintomas de um resfriado, pode ser difícil aceitar que o melhor a fazer é esperar a doença seguir seu curso natural e evitar o uso de medicamentos.

Usar muita medicação , além de prejudicar a saúde, pode mascarar o quadro clínico e dificultar o diagnóstico .Por ser um processo natural de defesa, muitos pediatras não recomendam medicações específicas para aliviar a tosse mas, remédios que combatem a doença por trás do sintoma.

Tipos de xarope

Corticoides ou antialérgicos, por exemplo, geralmente são recomendados para crianças asmáticas. No caso de resfriado, o ideal é usar um mucolitico , o que torna a secreção menos espessa.

Os pediatras não usam antitussigenos com frequência . Remédios que prometem “cortar” a tosse podem ser receitados , mas somente após avaliação médica . Caso contrário , podem inibir o reflexo da tosse , que é protetora , e agravar uma infecção , como uma pneumonia por exemplo.

Em todas as situações, é fundamental seguir as doses recomendadas na receita médica. Evite usar colheres para fazer a dosagem. Prefira sempre o medidor que vem junto com a embalagem.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s