Mitos ou verdade : vacina dá autismo ? Tem mercúrio ? Faz mal à saúde ?

Você com certeza já ouviu por aí muitos mitos e verdades das vacinas. Coisas que afirmam que as vacinas podem matar, causar câncer ou autismo em crianças pequenas. Propagadas pela internet e redes sociais , estas informações com falsas alegações sem fundamento científico podem levar pais a questionarem a eficácia e a necessidade da vacinação.

No Brasil a vacinação nas crianças é obrigatória . São 27 tipos de vacinas disponibilizadas gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde e caso uma criança não seja vacinada , os pais podem responder ao Conselho Tutelar por negligência .

Mitos e verdades

Faz mal ?

Vacina é um remédio. E, como qualquer outro, pode apresentar contraindicações e efeitos colaterais. Na maioria dos casos, alérgicos a um componente do medicamento ou pacientes imunossuprimidos (caso de quem enfrenta câncer ou tem AIDS) não podem receber injeção. Mas e quanto a indivíduos com a saúde em dia?

Algumas vacinas têm efeito colateral, sim, como febre ou dores. Mas, a nível de saúde pública, não há justificativa para deixar de vacinar uma criança. Isso pode causar surtos e infecções de doenças já erradicadas e que estão presentes em outros países.

Já que o meu filho só fica em casa , eu posso deixar a vacinação para mais tarde.

Não .É importante saber também que os calendários de vacinação baseiam-se em estudos que mostram as idades em que os bebês passam a estar mais suscetíveis a determinadas doenças. Um exemplo é a vacina que protege do sarampo: ela só é indicada após 1 ano de vida, porque até essa idade os bebês ficam protegidos pelos anticorpos maternos. O mesmo não acontece, por exemplo, com doenças como poliomielite, difteria, coqueluche, meningites e pneumonias. Por essa razão tais vacinas devem ser aplicadas o mais precocemente possível.

Vale destacar que o fato de a criança não ir à escola não reduz a zero o risco de adoecimento, pois os pais, avós, tios, babá, irmãos mais velhos, primos, entre outros, carregam na garganta vírus e bactérias que podem ser transmitidos, mesmo que eles não estejam doentes.

A amamentação não protege o meu filho?

Não de forma ampla e prolongada. A amamentação pode oferecer proteção direta por meio da transferência de anticorpos através do leite materno (desde que a mãe os tenha). Entretanto, essa proteção é temporária e limitada. Como nos primeiros meses de vida o organismo do bebê já tem condições de responder aos estímulos das vacinas, produzindo anticorpos específicos contra diversas doenças, é de fundamental importância vacinar.

A vacina pode causar doenças ?

Não.Esse é um dos argumentos do movimento antivacina, rechaçado, porém, por especialistas. A explicação seria que, muitas vezes, o jovem apresenta sintomas de uma doença não identificada, que os pais associam como reação à vacina. Ou seja, fazemos relações de causa e efeito em situações que, não necessariamente, estão relacionadas.

Há quem fale que depois da vacina contra gripe você pega gripe. Mas a gente sabe que isso não faz sentido, porque a vacina tem um vírus morto.

Obrigar a criança a levar uma série de vacinas consecutivas não sobrecarrega o sistema imunológico?

Não .Os bebês desenvolvem a capacidade de responder a antígenos estranhos ao organismo antes mesmo do nascimento.

Estimando-se a quantidade de vacinas às quais uma criança seria capaz de responder em determinado momento, calcula-se, de um ponto de vista teórico, que esse número seria de aproximadamente 10 mil. Se 11 vacinas fossem aplicadas simultaneamente, somente 0,1% do sistema imune seria utilizado.

Vacinar pode levar ao autismo?

Não .Essa notícia foi dada após um estudo fraudulento feito por um médico , já desmentido por uma dezena de especialistas .

Há mercúrio nas vacinas ?

Verdade , mas o mercúrio está presente em pequenas doses para evitar a proliferação de fungos e bactérias e outros micro-organismos . A Organização Mundial de Saúde recomenda o uso por considerar o mercúrio seguro e não cumulativo , já que ele é liberado rapidamente após aplicação da vacina.

Não precisa tomar vacina para doenças menos graves .

Não.Deixar de aplicar a vacina da catapora ou caxumba por considerá-las doenças de menor gravidade é errado. As duas doenças podem causar complicações irreversíveis e com sequelas graves.

Vacinar é um ato de amor ao seu filho e a comunidade. Os especialistas ressaltam que a decisão dos pais por não vacinar seus filhos não é individual, já que ela impacta toda a sociedade ao redor.

Quando uma mãe ou pai assume que não vai vacinar sua criança – e isso é um direito deles – eles não estão colocando em risco só a vida do filho, mas de outras crianças também, de toda uma população.

Fica a dica.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s