Retirar ou não as amígdalas?

As amígdalas destacam-se por serem produtoras de linfócitos, ou seja, de células de defesa do organismo. Assim, elas estão relacionadas com a proteção do organismo contra antígenos que entram em nosso corpo pelo ar ou por meio da nossa alimentação.

Sua principal função é desenvolver anticorpos para combater bactérias específicas, para que o corpo consiga se defender rapidamente e crie imunidade caso seja atacado pela mesma bactéria numa próxima vez. Quando estão trabalhando no combate à uma infecção , elas aumentam de tamanho e tornam-se doloridas , inflamadas , quadro característico da temida amigdalite .

O tratamento da amigdalite vai depender do agente causador e do tipo de amigdalite que o paciente apresenta. No caso das virais, por exemplo, será feito apenas um tratamento dos sintomas, com o uso de analgésicos, antitérmicos e gargarejos com antissépticos. Já quanto às amigdalites bacterianas, geralmente são usados antibióticos.

Até o final da década de 70, quando ainda se desconhecia a utilidade das amígdalas, era comum a cirurgia para retirá-las. O objetivo era livrar-se das amigdalites: inflamações frequentes, causadas pelas próprias bactérias com que as amígdalas entravam em contato para defender o organismo.

Devemos retirar as amígdalas ?

Devido aos riscos da cirugia ( anestesia geral , risco de sangramento no procedimento e no pós operatório , período de recuperação doloroso com dificuldade de aceitação alimentar ) e também pela melhora da eficácia dos antibióticos ,os médicos são cada vez mais criteriosos na indicação da retirada das amígdalas .

De acordo com estudo da Universidade de Birmigham, sete a cada oito cirurgias para extração das amígdalas feitas em crianças não trazem benefícios para os pacientes.

Como fazem parte do sistema imunológico , retirá-las pode elevar a incidência de outras infecções : otites , sinusites e faringites são 3 vezes mais frequentes em paciente operados. Além disso, alguns estudos sugerem que a retirada das amígdalas na infância pode ter conquências no longo prazo, como aumento do risco de ataque cardíaco precoce e de doenças respiratórias, como asma, pneumonia e gripe na vida adulta.

Indicações de cirugia

Entretanto, ainda existem muitas situações em que as amígdalas e adenoides se tornam um sério problema e merecem ser removidas. São elas:

• Abcessos da amígdala

• Aumento (hipertrofia) das amígdalas e adenoides

• Apneia do sono

• Respiração bucal causando alterações no crescimento facial e na oclusão dentária

• Suspeita de tumor maligno da amígdala

• Roncos noturnos causados por aumento das amígdalas

• Dificuldade de se alimentar ou deglutir causada por aumento da amígdala

• Halitose causada pelas amígdalas

• Alteração da voz por aumento das amígdalas e/ou adenoide.

Fica a dica .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s