Seu bebê não dorme bem à noite ? Pode ser refluxo !

O refluxo gastroesofágico ocorre quando o alimento retorna do estômago ao esôfago, logo após as refeições, quando o alimento ainda não foi digerido. Costuma ser mais frequente à noite, porque a criança está na posição horizontal e saliva menos.

Cerca de 70 % dos bebês até 6 meses tem um certo grau de refluxo . Golfadas à parte, saiba que bebês regurgitam, e esse vômito é absolutamente normal. Por isso, antes de se desesperar, leia com tranquilidade e entenda melhor a doença e a importância de um diagnóstico preciso.

Os vômitos pioram nos primeiros três meses, mas depois estabilizam. E, quando a criança tem entre 4 e 7 meses, começam a diminuir finalmente. Desaparecem de vez entre 6 e 12 meses. Isso acontece porque os bebês têm o esfíncter ( um músculo que separa o esôfago do estômago ) imaturo, o que facilita a volta do conteúdo estomacal.

Como saber se tem a doença do refluxo ?

A volta do leite não é o único sinal do refluxo. Há casos em que o bebê tosse ou apresenta dificuldade em ganhar peso. A mãe também pode desconfiar do problema quando a criança chora demais, fica irritada, inquieta, dorme mal e recusa alimentos. Essas reações são resultado do desconforto causado pela acidez. Não é raro também que o refluxo seja confundido com cólicas.

Tem exame?

O diagnóstico é feito com base na história clínica do bebê . Fazemos a chamada prova terapêutica : inicia-se a medicação e observamos se há ou não melhora dos sintomas. Em caso de melhora , está definido o diagnóstico.

Em alguns casos são realizados exames complementares , sendo o exame ideal a phmetria. Pouco utilizado , pois apresenta uma grande dificuldade técnica : uma sonda do nariz até o estômago mantida por 24 hs em um bebê não é tarefa fácil.

A cintilografia é o exame mais comum para diagnóstico .O exame que utiliza uma pequena quantidade de material radioativo (traçador) para avaliar presença de refluxo. Esse material radioativo é misturado ao alimento trazido pelo paciente, não provocando qualquer reação adversa, não sendo prejudicial à saúde e oferecendo mínima exposição à radiação.

O que fazer?

Medida postural

No caso do refluxo comum, para diminuir o desconforto do seu filho , você pode deixar seu bebê em posição vertical ao amamentar e fracionar as mamadas para não exagerar na quantidade de leite. Quando terminar de amamentar e depois de fazê-lo arrotar, mantenha-o de 20 a 30 minutos em pé, para que o leite desça, se acomode no estômago e facilite a digestão.

Espessamento do leite

O tratamento inicial será a troca do leite , por um espessado , como as fórmulas AR ( anti refluxo ) : ao chegar ao estômago o espessante ” engrossa” o leite , dificultando o seu retorno , reduzindo os vômitos .

Em alguns casos , associados a alergia a proteína do leite de vaca , podem ser usadas fórmulas especiais , com as proteínas presentes no leite parcialmente digeridas , facilitando a sua absorção .

Nas crianças em aleitamento materno , não está indicado a troca do leite por fórmulas ou a uso de complemento .

Remédios

Às vezes, o refluxo é tratado muito mais do que se deveria. O vômito pode causar ansiedade nos pais, nem todo mundo consegue lidar. Temos de ter esse cuidado, saber manejar isso sem usar um tratamento que, em alguns casos, não é necessário.

Somente 15% das crianças necessitam de medicação . O uso de omeprazol ou ranitidina são os mais comuns .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s