A cada 5 crianças 1 tem colesterol alto

Não é raro atender crianças obesas e ao fazer um check-up descobrir altos níveis de colesterol. E infelizmente , não é raro que algumas delas necessitem de uso de medicação para o controle.

A dislipidemia , ou aumento de gordura no sangue , pode ocorrer por herança genética, a chamada hipercolesterolemia familiar ou por erro de alimentação .Mas o que isso interessa para um blog de saúde infantil? Muita coisa!

Atualmente, os consensos nacionais e internacionais sugerem que a primeira dosagem de colesterol na infância seja feita em toda a criança entre 9 e 11 anos. Em crianças obesas, com diabetes, assim como naquelas com histórico familiar de doença cardiovascular precoce (antes dos 50 anos), se recomenda que os exames de colesterol sejam feitos a partir dos 2 anos de idade.

Quando se trata de colesterol alto, a idade não importa – ele pode dar as caras em qualquer faixa etária. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia , 20% das crianças e adolescentes entre 2 e 19 anos apresentam níveis elevados de colesterol no sangue.

Por que reduzir o colesterol?

Não há sintomas . Assim como na pressão alta e no diabetes , o aumento do colesterol é uma doença silenciosa .

Xantelasmas ( acúmulo de gorduras nas pálpebras ) , esteatose hepática ( acúmulo de gordura no fígado ) e deposição de gorduras nas artérias podem ocorrer já na infância . Se não tratada , à hipercolesterolemia pode levar a infartos e derrames em jovens adultos , antes dos 30 anos .

O tratamento inicial se baseia em mudanças de estilo de vida, como aumento da prática de atividade física, adequação da dieta (pobre em gorduras e rica em fibras) e controle do peso.O ideal é que seu filho faça atividade física todos os dias por pelo menos 50 minutos. Parece muito, mas pense como o tempo passa rápido quando ele está em uma partida de futebol. Se na sua casa não tem espaço, leve seu filho para andar de bicicleta ou inscreva-o em esportes que ele goste.

Se essas medidas não surtirem efeito, deve ser iniciado o tratamento com remédios. O objetivo é manter o LDL-colesterol, mais perigoso aos vasos, abaixo de 130 mg/dl.

E o ovo ? Faz mal para saúde?

Não.Recentemente, vários estudos científicos têm comprovado os benefícios do consumo regular de ovos, especialmente durante a infância. Alimento de fácil aceitação pelas crianças, saboroso, versátil para variadas receitas, barato e acessível a todos, o ovo é muito recomendado para compor a dieta neste período da vida.

Crianças e adolescentes podem comer ovo até quatro vezes na semana, como prato principal ou ingrediente de outros pratos.

Para quem está com colesterol alto , reduza o consumo na forma de preparação frita ou omelete , utilizando o ovo cozido .

Trocas alimentares que reduzem colesterol

Veja como algumas medidas simples podem te ajudar no dia a dia :

1- pão francês por integral

2- óleo por azeite

3- leite integral por desnatado

4 – salgadinhos por castanhas

5- carne vermelha por peixes e frango

6- embutidos ( mortadela , salame , presunto ) por queijo branco nos lanches

7- manteiga por margarina

8- sucos artificiais por suco de uva integral

9-chocolate ao leite por chocolate amargo

10- sal por temperos naturais ( manjericão , orégano , tomilho …)

Siga dica e faça o acompanhamento com um cardiologista Infantil.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s