Por que o leite de caixinha não estraga ?

Muitas mães se recusam a oferecer o leite de “caixinha” por considerá-lo cheio de conservantes . Mas será verdade ?

É normal ir ao supermercado e ver o leite embalado em caixinhas e fora da geladeira. Mas lembro que na minha infância , o leite era vendido nos supermercados e padarias e embalado em saquinhos . Ficava na geladeira e durava poucos dias.

Como o leite dura tanto tempo ?

A diferença básica entre o leite “de saquinho” e o “de caixinha” são os tipos de tratamento térmico que eles recebem para eliminar as bactérias . O leite envasado nas caixinhas cartonadas passa por esterilização, em um sistema conhecido como ultra alta temperatura ( UHT ), atingindo cerca de 150 graus , enquanto o leite de saquinho passa pelo processo de pasteurização ( 75 graus).

O objetivo principal da esterilização é matar todos os microrganismos capazes de se desenvolver no leite contido na embalagem e, consequentemente, permitir que o produto possa ser armazenado por longo período à temperatura ambiente, sem nenhuma alteração.

O leite esterilizado, por exemplo, pode chegar a 180 dias de armazenamento.

Já a pasteurização tem como foco tecnológico, eliminar microrganismos patogênicos, mas não necessariamente os deterioradores. O leite dura, no máximo, uma semana, pois ali continuam a se desenvolver algumas bactérias chamadas psicrotróficas, que são aquelas capazes de crescer lentamente mesmo em ambiente refrigerado.

Mas o leite tem soda cáustica , por isso dura mais !

Não.O uso da soda no leite é expressamente proibido pela legislação, independente da concentração. A presença da soda cáustica não faz parte da produção do leite UHT e não é utilizado como conservante .

A soda é utilizada para neutralizar a acidez do leite. Algumas bactérias transformam a lactose, o açúcar do leite, em ácido. Como a soda é alcalina, seu uso teria a finalidade de camuflar um leite que se tornaria ácido por ter sido obtido e acondicionado em más condições de higiene ou que permaneceu em temperaturas inadequadas de conservação e transporte. A soda cáustica mascara um produto de má qualidade.

Pela legislação, é proibido o uso de qualquer tipo de conservante no leite longa vida. É liberado apenas o uso de um estabilizante (citrato de sódio) para evitar a precipitação do leite e por não ser prejudicial à saúde.

E o leite cru , não seria melhor?

O leite cru é aquele que não foi submetido a homogeneização e processo térmico (pasteurização ou UHT) para redução/eliminação de bactérias patogênicas. Sendo assim, pode estar contaminado com microrganismos como, por exemplo, Salmonella, E. Coli, Campylobacter, Listeria e seu consumo pode ocasionar infecções alimentares, sobretudo em crianças, idosos e pessoas imunodeprimidas.

No Brasil, o Ministério da Agricultura proíbe sua venda direta ao consumidor final .

Os defensores do consumo do leite cru, adeptos de uma alimentação mais natural ou sem transformação e, listam uma série de vantagens associadas à saúde e ao fortalecimento do sistema imune, sobretudo do leite orgânico proveniente de animais criados em pasto e alimentados com capim.

A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Brasileira de Pediatria contra indicam o consumo de leite não pasteurizado ,in natura ou cru . A proibição decorre a alta incidência de infecções gastrointestinais por bactérias e transmissão de doenças como tuberculose, hepatite A ,febre aftosa e até escarlatina .

Então , o leite de saquinho é o mais nutritivo?

Sim. Devido às altas temperaturas do processo UHT , há uma redução de vitaminas , de proteínas e os  lactobacilos probióticos são totalmente destruídos.

Tipos de leite de saquinho :

Leite tipo A

É o tipo de leite pasteurizado com menor concentração de microrganismos ( bactérias ) por mL (o valor máximo permitido é de 500/mL). Sua ordenha é feita de apenas um rebanho e não existe contato manual em nenhuma etapa da produção, sendo portanto 100% mecânica e enviada diretamente para a pasteurização e envase. Ideal para o consumo das crianças maiores de 1 ano.

Leite tipo B

Esse tipo de leite tem um volume um pouco maior de microrganismos por mL (chegando a 40.000) e pode ser colhido de rebanhos diferentes. A ordenha, por sua vez, pode ser mecânica ou manual, desde que respeite o volume bacteriano máximo. O leite aguarda por até 48h em ambiente refrigerado para passar pelo processo de pasteurização.

Leite tipo C

O leite tipo C tem o mesmo tipo de ordenha e rebanho do tipo B, porém com uma única diferença: ele não passa por um processo de refrigeração após a sua coleta. Esse leite é transportado, imediatamente após a ordenha, em tanques para o local onde será pasteurizado, muito provavelmente pela indústria que será responsável por sua comercialização.Esse é também o que chega a maior concentração de microrganismos por mL de bebida ( cerca de 100.000/mL) .

Anúncios

1 comentário Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s