Lisador é contraindicado no pós parto

Durante a gravidez, tomamos todo o cuidado para não prejudicar o bebê e consultamos o obstetra sobre qual remédio tomar cada vez que nos sentimos mal. Não se esqueça de que , após o nascimento, a recomendação é a mesma. Você continua passando para a criança, por meio da amamentação, algumas substâncias que ingere.

O perigo do lisador na amamentação

Um dos analgésicos mais vendidos no Brasil contém dipirona, prometazina e adifenina. Prescrito com frequências para o pós- parto no controle da dor , este tipo de medicação pode reduzir a produção de leite e propiciar sérios efeitos colaterais ao recém nascido .

Prometazina

Excretado pelo leite materno , pode causar sonolência na mãe e principalmente no recém-nascido, o que pode impactar no desenvolvimento da criança. A prometazina é um anti-histamínico ( antialérgico ) com efeito sedativo – o bebê sonolento mama menos e pode evoluir com problemas de ganho de peso .

Além disso , a prometazina tem efeito anticolinérgico que inibe a secreção do leite.

Dipirona

Recentemente saiu uma nova classificação sobre a dipirona e o seu uso durante a lactação, no site e-lactancia.org, reconhecido pela Academia Americana de Amamentação .O risco passou de provável baixo risco, para ALTO RISCO na amamentação.

Por quê?

Estudos verificaram aumento do risco de leucemia linfocítica aguda em crianças cujas mães tomaram dipirona durante a gravidez e amamentação.

Por isso , até que existam mais dados recomenda-se um uso pontual e limitado, sendo preferíveis alternativas mais seguras (como o paracetamol ou ibuprofeno ) , especialmente durante o período neonatal e em caso de prematuridade.

A Organização Mundial da Saúde considera este medicamento compatível com a amamentação se dado em doses únicas, alertando para evitar as prescrições de horário, além de monitoramento do bebê quanto à ocorrência de sonolência excessiva e outros efeitos adversos.

Quais remédios são seguros ?

O mais importante para tomar a decisão de tomar um medicamento enquanto você estiver amamentando, segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, é ter bom senso e o aval do médico.

Antibióticos podem ser usados , como a cefalexina , mas somente após prescrição médica. Analgésicos , xaropes para tosse , anti-inflamatório, tudo deve ser analisado antes , inclusive os fitoterápicos. Nem todos os compostos chamados de “naturais” são seguros para os bebês, por isso, antes de aceitar a dica daquela vizinha ou o conselho de uma tia que tomou um remédio à base de ervas incrível, consulte um médico .

A Sociedade Brasileira de Pediatria elaborou um manual sobre o assunto , que contém todas as medicações e substâncias que podem ou não ser utilizadas na amamentação , que você pode ler no link : http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/amamentacao_uso_medicamentos_2ed.pdf

No manual a dipirona ainda consta como compatível com o aleitamento , pois o estudo descrito no começo deste post foi publicado neste mês , em abril de 2019 e com certeza terá uma nova recomendação .

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s