Atraso de fala

Minha filha teve um atraso de fala e me deixou pirada!Ela não falava corretamente aos 2 anos de idade . Ninguém entendia o que ela queria e por isso ficava agressiva . Além da falta de estímulo ( vivia com a babá e a avó) , ela sofria com uma mãe tagarela e que fala muito , muito rápido.A sua fala se limitava aos sons das últimas sílabas : passear – ” sear mamãe? ” / comer – ” mer” , e algumas sílabas incompreensíveis , na maioria das vezes .

A dificuldade na fala atrapalhou a sua adaptação na escola e ela se tornou muito agressiva . Batia nos colegas com frequência e dava muito trabalho em casa , com birras e crises de choro . Afinal , ela não conseguia se comunicar!

Quando a analisamos fala e linguagem, como outros aspectos do desenvolvimento da criança, a variabilidade no tempo e no desenvolvimento é muito grande. Entretanto, não podemos resumir o tema num conceito como “tem que estar falando aos X anos”, pois a coisa é bem mais complexa. Para pais, professores, pediatras e todos os que acompanham as crianças o mais importante é estarem atentos aos possíveis sinais de alerta.

Existem várias tabelas que listam as capacidades que espera-se que a criança já tenha adquirido em cada idade. Apesar de ajudarem a guiar os pais, muitas vezes elas acabam confundindo mais, pois nem sempre é fácil saber o que fazer quando uma dessas capacidades parece não ter sido adquirida.

Quando devemos nos preocupar?

Sinais de alerta são aqueles que devem servir de motivo para se procurar ajuda especializada junto a médicos otorrinolaringologistas, foniatras, pediatras, neurologista pediátricos e fonoaudiólogos. São eles:

Em qualquer idade:

• Crianças que não reagem aos sons ou que não balbuciam ou produzem sons com a voz.

Entre 1 e 2 anos de idade:

• Dificuldade de compreender frases ou solicitações verbais

• Não tentar imitar sons ou palavras

• Preferir gestos do que a voz para se comunicar

Após os 2 anos:

• Não produzir palavras ou frases espontaneamente

• Repetir palavras sem sentido para a comunicação

• Tom de voz anormal ou anasalado

• Dificuldade de compreender o que a criança diz na maior parte das vezes em que fala.

Causas do atraso na fala

1. Dificuldade Auditiva: a audição é muito importante para o desenvolvimento da fala. Procure o Pediatra ou o Otorrino para que eles possam avaliar a audição. Exames também são indicados para testar a audição da criança. Podemos não perceber uma perda auditiva leve.

2. Falta de estímulos adequados: uma criança precisa de estímulos adequados. Saber conversar com uma criança, apresentar o mundo a ela, nomear os objetos, os brinquedos, cantar, ler histórias, brincar no parque, brincar de faz-de-conta, são formas de estimulação. Falar demais também não ajuda! Tem pais que por não saberem ou não perceberem, falam demais e aí a criança fica sem espaço para se comunicar.

3. Excesso de Ipad, joguinhos no celular, muita TV…isso também pode prejudicar o desenvolvimento da fala. Precisamos criar e sempre valorizar os momentos em família .A vida corrida, atrapalha muito os momentos em família. Criança precisa de paciência, de modelos, de disposição .

4. Pouca brincadeira também pode prejudicar! Brincar de faz-de-conta, dar comida para o bebê, com os animais, com lápis, papel, com fantoches, com panelinhas. Brincar com os amiguinhos estimula muito a fala. Uma criança que fica sozinha com a cuidadora ( como foi o meu caso ) e fora da escola poderá sofrer de atraso na fala , pois ela não precisa se esforçar para ser compreendida falando pouco ou errado.

5. Dificuldades neurológicas : criança com déficit cognitivo também terá dificuldade no desenvolvimento da fala. Seu filho aprende o que você ensina? consegue prestar atenção? Tem concentração? Compreende bem? Consegue dar função para os objetos e brinquedos? Como está o desenvolvimento global dele? Demorou para sentar e andar?

6. Síndromes Genéticas: as crianças podem nascer com alterações genéticas e várias síndromes causam atraso na fala e na linguagem. Converse com o médico e ele saberá se há necessidade de algum exame específico.

7. Epilepsia: crianças com Epilepsia poderão ter atraso na fala. Crianças com Paralisia Cerebral, também poderão ter atraso na fala.

8. Dificuldades na motricidade oral: crianças que respiram mal, que tem adenóides aumentadas ou que usam chupeta , por exemplo, podem respirar muito tempo pela boca e isso prejudicar toda a musculatura dos órgãos fonoarticulatórios e isso afetar o desenvolvimento da fala.

9. Autismo:é um transtorno do neurodesenvolvimento que afeta a comunicação verbal e não-verbal (por ex. podem não usar gestos); afeta a interação e a socialização (preferem ficar sozinhos, não procuram outras pessoas, são indiferentes), apresentam comportamentos repetitivos, tem dificuldade de fazer e manter o contato visual; podem ser agitados, etc.

10. Apraxia de Fala: distúrbio motor que afeta o planejamento, a programação e a execução dos movimentos da boca, da língua, dos lábios, da mandíbula, etc, para falar. A criança quer falar, mas não sabe como fazer. Elas podem não falar ou conseguir falar poucos sons, (alguns podem falar apenas as vogais, por ex).

Converse com o seu pediatra e se necessário faça o acompanhamento com o especialista . Mas algumas ações você pode fazer em casa .

Como estimular?

Selecionei 3 dicas práticas que eu usei em casa e espero que te ajude também:

Repetir , repetir , repetir

Dentre todos os outros exercícios de fala pré-escolares, repetir as palavras várias vezes pode parecer o trabalho mais tedioso para os pais ou, até mesmo, para as crianças se for muito cansativo. Apesar disso, a repetição é muito importante para que as crianças melhorem a fala rapidamente. Quando você repetir as palavras para as crianças, deve fazer isso de forma lenta e facilitada para que elas as escutem e possam perceber todos os fonemas.

Falar em frente ao espelho

O exercício com espelho é um dos exercícios de fala mais úteis para as crianças que precisam resolver esse tipo de problema.Você pode mostrar ao seu filho o movimento correto da boca e o som que acompanha esse movimento, enquanto o pequeno o repete em frente a um espelho. Assim, a criança vai saber como deve movimentar a boca nas palavras que são mais complicadas.

Ler histórias

Ler histórias com as crianças é uma atividade adequada para estimular a linguagem. Além de melhorar o vínculo emocional entre pais e filhos, é também uma atividade que vai trabalhar novos vocabulários e na qual as crianças aprenderão a estruturar melhor as frases e a pronunciar palavras que são complicadas para elas.

Fica a dica.

4 comentários Adicione o seu

  1. Ana Lúcia ferreira disse:

    Minha filha tem 1 ano e 5 meses entende tudo que falo é pesso mas fala puquuissimo mamãe e papai só conversa muito mas não entendo nada 0

    Curtir

  2. Gilma disse:

    Estamos passando com meu sobrinho,ele vai fazer 4 anos em Maio, é uma criança super amorosa,ele sempre encontra um jeito de balbuciar e entendemos o que realmente ele quer, qndo ñ conseguimos ele nos leva até onde ele quer, para mostrar o que ele quer realmente,só que agora na escolinha ele já esta mais solto, já consegue falar alguns nomes de pessoas, (umas 7).fica muito feliz quando fala,qndo ñ consegue se retrai, já foi a fono, otorrino,nada detectado agora foi encaminhado para o NeurO. Creio que aos poucos ele está se soltando, pois ele faz tudo cque qualquer criança faz,(digo tudo mesmo)
    muito inteligente,só a fala que ñ sai,ele tenta, más percebemos que ele trava,eu como tia me esforço falo devagar e repetidas vezes, ele sempre tenta…
    De outro lado, vejo meu irmão super comunicativo, que faz de tudo para estimular,quando chega do trabalho,já a esposa que cuidou dele em casa até os 2, 5/Ñ vejo esforço algum,se bem q ela é uma pessoa super calma, más qndo ele está em casa da o celular para ele, a ali ele esquece o restante do mundo! Ela ñ interage com a criança,apenas nas hrs em que tem que fazer algo (banho/almoço/reclamar de algo)em fim estamos na busca de algum diagnóstico.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Caso complexo e com certeza há falta de estímulo , mas não pode ser a única causa . Não dá para fazer diagnóstico sem consulta , mas a opinião do neurologista será essencial e provavelmente irá solucionar o caso

      Curtir

  3. Luciana disse:

    Perfeito!! Também passei por isso com meu caçula e na época vc me ajudou muito com sua experiência!! Bjo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s