Voltei com diarreia da praia e agora ?

Férias , praia , piscina… que delícia ! Infelizmente essa dupla também vem associada com a temida virose!

Antes de mais nada, vale dizer que “virose” se refere a toda infecção por vírus , porém, os médicos utilizam este termo para falar das gastroenterites virais. Seus principais causadores são o enterovírus, o coronavírus e o rotavírus.

Os vírus entram no organismo através de alimentos e água contaminados , provocando irritação do estômago ( vômitos ) e do intestino ( diarréia). A consequência mais grave é a desidratação, que ocorre principalmente nas crianças e idosos.

Descobrir o tipo de vírus que está atacando, o que seria possível por meio de um teste laboratorial, não vai influenciar a evolução do quadro ou o tratamento

Não estranhe se você sair do consultório com apenas recomendações básicas , como recompositor de flora intestinal e hidratação . Por ser uma infecção viral , não tem por que tomar antibióticos, uma vez que eles atuam contra bactérias e não têm poder sobre vírus.

Por que ocorre no verão e na praia?

As cidades litorâneas apresentam um sistema de esgoto deficitário. Muitas vezes a qualidade da água do mar apresenta um grande quantidade de coliformes fecais , que nada mais é do que a presença de fezes humanas.

Com o aumento da população no local , provocado pela invasão de turistas , aumenta-se a quantidade de esgoto liberada , aumentando- se a quantidade de fezes na água do mar , proliferando os casos de infecções gastrointestinais .

Como hidratar ?

Ficar de olho na hidratação é a regra número um para controlar a gastroenterite. Além da boa e velha água, aposte no soro e na água de coco, rica em sais minerais. Isotônicos, energéticos e bebidas alcoólicas são contraindicados.

Sobre a dieta, a sugestão é restringir o consumo de gordura e açúcar. Nos primeiros dias, arroz branco, batata cozida, canja e peito de frango grelhado formam um mix ideal ( a boa e velha canja de galinha).

Quando levar ao Hospital ?

Se a situação não der sinais de melhora em três ou quatro dias, é bom voltar ao centro médico para ver se não há algo mais sério. A passagem pelo pronto-socorro ainda se torna necessária diante de sintomas graves, como sangue e pus nas fezes, garganta inflamada, olhos fundos, pele seca, prostração, pressão baixa e pouca vontade de urinar.

Como prevenir ?

Lavar bem as mãos depois de ir ao banheiro é a principal dica .

A comida é digna de precaução em todas as idades. Fora de casa, escolha restaurantes e bares de confiança. Na sua própria cozinha, sempre higienize os vegetais e não deixe recipientes longe da geladeira por muito tempo, deixando-os no forno por exemplo . Com o calor os alimentos estragam mais facilmente.

• utilize álcool em gel para manipular bebidas e alimentos na praia ;

• não frequente praia considerada imprópria ao banho – a areia também tem contaminação de germes presentes no esgoto ;

• atenção a alimentos como mariscos , ostras e peixes – podem ser estragar mais rapidamente com o calor ;

• evite tomar banho perto de foz de rios e de saída pluviais (canos que desembocam nas praias).

Fica a dica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s