O que fazer em caso de intoxicação ?

Todos os dias, cerca de 37 crianças e adolescentes (com idades de zero a 19 anos) sofrem os efeitos da intoxicação pela exposição inadequada a medicamentos. Essa é a principal conclusão de um levantamento feito pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP).

Mais da metade dos casos registrados referem-se a acidentes com crianças de um a quatro anos de idade. Nesta fase é comum as crianças colocarem tudo que chame atenção , como pílulas coloridas e xaropes , na boca . Por isso os pais devem ter um cuidado redobrado com as medicações de uso adulto , que aumentam o risco de uma intoxicação com complicações mais sérias.

Sintomas mais comuns

vômitos ;

– Dores abdominais intensas;

– Dificuldade para respirar;

– Suor excessivo;

– Perda de consciência;

– Diarreia;

– Queimação na boca, garganta ou estômago;

– Convulsões;

– apatia.

O que fazer?

É claro que, em um cenário ideal, a melhor hipótese seria nossas crianças nunca sofrerem intoxicação, não é mesmo? Dispor remédios e produtos de limpeza longe do alcance dos pequenos é a melhor maneira de evitar esse problema. Mesmo assim, caso aconteça, é sempre importante que os pais conheçam os cuidados a serem tomados nesses casos de emergência.

Alguns mitos amplamente difundidos acabam sendo inimigos dos adultos nessas horas e podem complicar ainda mais a situação. Por exemplo, os principais: obrigar a criança a beber água, leite ou forçar o seu vômito.

Especialistas garantem que essas ações podem piorar o quadro de saúde da criança. Se o envenenamento for por soda cáustica, por exemplo, ela sofreria uma queimadura quando ingeriu e outra quando for vomitar. Já a água e o leite podem fazer com que a substância tóxica seja diluída no estômago, fazendo com que ela seja mais rapidamente absorvida pelo organismo!

Sendo assim, o que deve ser feito é confiar em um profissional qualificado e não perder tempo tentando resolver o problema sozinho. Ao notar qualquer sinal do envenenamento (exemplo: queixa de dor de barriga ou convulsão), o adulto deve identificar o produto ingerido, ligar para a emergência e levar a criança imediatamente ao pronto-socorro.

Sempre leve a embalagem da medicação . O pediatra irá analisar a dose aproximada que a criança tomou através de uma cálculo de mg por kilo de peso , para saber se a dose foi acima do preconizado e assim tomar a conduta necessária.

Não adianta só colocar no alto da prateleira …

• As crianças acham de tudo na casa , por isso não adianta colocar no alto do armário do banheiro por exemplo. Os remédios devem ser mantidos em caixas fechadas e fora da vista das crianças .

• Atenção as sobras de remédios armazenadas em geladeira – são de fácil acesso e estão próximas de alimentos e sucos – o que torna um frasco de xarope mais atrativo e apetitoso .

• Cuidado com as medicações em bolsas e bolsos. Crianças menores de 6 anos podem confundi-los com balas ou doces .

Fica a dica .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s