Vacina de rotavírus pode levar ou piorar a alergia a proteína do leite de vaca?

Recentemente recebi uma mensagem de uma mãe em dúvida sobre vacinar ou não sua filha contra o rotavírus . Estarrecida , a orientei não seguir fake news e parentes desatualizados , mas para minha surpresa a sua recomendação vinha da pediatra da criança .

Nas redes sociais, é fácil ler depoimentos de pais e mães cujos filhos ( segundo eles) sofreram reações graves à vacina ou comentários sobre ” conheço alguém ” ou “fiquei sabendo do filho de uma pessoa ” . E para esse tipo de notícia viralizar não custa muito.

Mas não são apenas crenças ou falta de vacinas que fazem com que a carteira de vacinação de algumas crianças brasileiras esteja desatualizada. Ainda que seja raro encontrar pais contrários à vacinação como um todo, existem famílias que optam por “pular” algumas delas. O medo dos efeitos adversos é o principal motivo. Entre elas, está a que combate o rotavírus.

Mas e quando o pediatra passa uma desinformação sobre vacina ?

Mitos sobre a vacina

Em nota conjunta , as Sociedades Brasileiras de Imunizaçoes (SBIm), de Alergia e Imunologia (ASBAI) e de Pediatria (SBP) – por seus Departamentos Científicos de Imunizaçoes, Alergia e Alergia alimentar , emitiram uma nota para prestar esclarecimentos sobre a vacina .

…”Nao há estudos publicados que demonstrem aumento ou desencadeamento de alergia a proteína do leite de vaca em crianças vacinadas contra o rotavírus”…

Mas e o sangue nas fezes ?

Um efeito colateral raro da vacina é a presença de sangramento nas fezes – a cada mil crianças , uma pode apresentar esse sintoma . Mas mesmo a presença do sangramento não contraindica doses futuras . Ele é autolimitando e sem intercorrências , mas infelizmente até na Unidade Básica de Saúde alguns profissionais têm orientado mães a suspenderem as demais doses .

No Simpósio Internacional Anual sobre Rotavírus realizado em 2016 em momento algum se estabelece uma relação vacina rotavírus e alergia ao leite . A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS/OMS) endossa o posicionamento do Ministério da Saúde brasileiro ao esclarecer que essa vacina não contém a proteína do leite de vaca em sua composição. Tampouco há evidências científicas do desenvolvimento de alergia ao leite desse animal após a administração do produto.

Por que dar ?

Mas e se o meu filho tiver boa condição de higiene , preciso dar mesmo assim? A resposta é sim!

À medida que as doenças são erradicadas, a população acha que não precisa mais ser imunizada. Muitos pais nunca viram doenças graves, como o sarampo e a poliomielite, exatamente porque elas deixaram de existir. Assim, a população começa a achar que essas doenças não são graves ou não têm importância.

A infecção pelo rotavírus é a principal doença diarreica grave em crianças, sendo responsável por grande número de internações. Pode, ainda, levar ao óbito. Sem contar que tem alta capacidade de disseminação, causando surtos. Segundo especialistas , a vacinação já reduziu em 22% as mortes por diarreia em crianças de até 5 anos.

Fica a dica .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s