Um mordedor para o meu bebê

Um bebê com 3 meses já começou a levar tudo que encontra na frente à boca, inclusive mãos e pés. Este é o início da fase oral da criança e permenece até o segundo ano de vida do bebê. Coincide com o nascimento dos primeiros dentinhos. E é exatamente nesse período que um objeto simples começa a ter uma grande importância para a vida do seu filho: o mordedor.

É nessa fase também (mais especificamente a partir dos seis meses) que os primeiros dentinhos começam a apontar na gengiva do bebê podendo causar coceira, um pouco de irritação e até dor. Aliás, esse é mais um motivo para as crianças quererem colocar objetos na boca: a tentativa de coçar ou aliviar esses sintomas desagradáveis. E é aí que os mordedores entram. 

Feitos de plástico, silicone, tecido ou vinil, eles podem ser encontrados em formatos variados como bichos, personagens de desenhos infantis, figuras geométricas e partes do corpo e, além de úteis para a saúde bucal, também funcionam como brinquedos e uma boa distração para o bebê. 

Com massageador e tamanho compacto precisam ser higienizados diariamente

Alguns modelos vão mais longe e até auxiliam na higienização da boquinha do bebê – modelos com cerdas para também ajudar na limpeza. Mas, na prática, o ideal é que a partir do primeiro dentinho, os pais comprem uma escova de dente infantil para bebês e iniciem a escovação com ela. 

Qual o melhor modelo ?


Para não ter problemas com esses objetos é importante ser exigente na hora de comprar um para o seu bebê. O ideal é que eles sejam feitos com materiais específicos, livres de BPA (substância tóxica encontrada no plástico), higienizáveis e sem peças conectadas para que não possam se soltar na boca do bebê.

Seguem outras dicas :

● GELADINHO

Como a dentição pode ser dolorosa, a temperaturas fria é ideal para aliviar o inchaço na gengiva. Bebês adoram morder, então encontre um brinquedo que seja um pouco macio, mesmo depois de passar um tempo na geladeira.

Para os mordedores ficarem gelados, elas indicam refrigerá-los na geladeira por 5 minutos, antes de ser oferecido à criança. É importante não colocar no freezer ou congelador, para evitar queimadura térmica na face e boca da criança.

● TELINHA

Esse tipo de alimentador infantil tem uma redinha presa a um anel resistente. Você coloca alguns alimentos frios na redinha – por exemplo, morangos ou bananas deixados por um tempo na geladeira – e fecha o compartimento antes de entregar o alimentador ao bebê. A redinha permite que quantidades seguras de sabor e polpa passem através dela, enquanto o alimento frio alivia a dor na gengiva ao mesmo tempo.

Contraindicado pelos nutricionistas .Não substitui a papinha de fruta e não serve para o BLW

● NANINHA

As naninhas com mordedor, que são, ao mesmo tempo, um item de conforto e um brinquedo de morder, são perfeitas para quando seu bebê precisar de um pouco de amor extra. Muitas vezes, as naninhas ou mantinhas de apego são macias, mas são emborrachadas nos cantos para que seu filho pequeno possa abraçar e morder ao mesmo tempo. Procure por naninhas com áreas para morder de texturas diferentes, que possam ser exploradas pela gengiva em desenvolvimento.

São leves e muito mais fáceis de segurar do que um mordedor .

● TAMANHO PROPORCIONAL

O tamanho do mordedor é outro item que precisa ser considerado, pois é necessário que o bebê possa segurar o brinquedo com as mãos sem dificuldade. O formato também precisa ser anatômico, para não machucar a gengiva do bebê, e ainda a textura do brinquedo precisa ser ao mesmo tempo macia e firme.

Modelo tradicional é muito pesado para grande parte dos bebês

Não use colar mordedor

São acessórios de vários formatos e feitos de silicone, usado pelas mães enquanto carregam seus filhos. Habitualmente apresentam fecho e podem se romper com facilidade , propiciando a ingestão acidental de pequenas peças.

Tão perigoso e inútil quanto o colar de âmbar!

Para amenizar esse desconforto muitos pais optaram por colocar um colar de âmbar ao redor do pescoço do bebê. A ideia que embasa tal procedimento é a de que o âmbar verdadeiro possui uma grande quantidade de ácido succínico que contem propriedades analgésicas e anti-inflamatórias, que seriam liberadas quando o âmbar, em contato com a pele do bebê, fica aquecido. Toda vez que vejo um colar destes eu fico muito brava .

Além de não ter nenhum respaldo científico ele é reportando pela Sociedade Brasileira de Pediatria e pelo FDA – agência regulatoria americana- depois do relato de crianças que faleceram em decorrência do engasgo com as bolinhas do âmbar e em decorrência de relatos de asfixia provocada pelo colar.

A Associação Brasileira de Odontopediatria posicionou-se contra o uso do colar de âmbar por não haver literatura científica que comprove seus benefícios.

Porque as mães usam ? Não sei . Mas sei que eu nunca arriscaria a vida dos meus filhos por um modismo fútil e perigoso.

Fica a dica .

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s