Papinha na peneira e no liquidificador provocam atraso do desenvolvimento

Semana passada atendi uma criança de 2 anos com uma grande seletividade de alimentos: só comida macarrão,polenta ou purê e não aceitava carnes ou qualquer tipo de verdura . Isso tem se tornado muito comum no consultório e a solução está muito além de uma vitamina ou de um remédio para aumentar o apetite .

O que muitas mães não sabem é que o desenvolvimento da mastigação é gradativo e está relacionado ao desenvolvimento da criança. A mastigação é um ato aprendido (não é um reflexo) e, portanto, depende de treino. Ou seja , a criança precisa aprender a comer alimentos sólidos .

O treino da mastigação se inicia muito cedo, quando o bebê começa a levar suas mãos e diferentes objetos a boca. Mordedores e brinquedos com diferentes texturas e formatos, auxiliam no preparo da cavidade oral para receber posteriormente os alimentos.

É por meio da textura e consistência dos alimentos que a criança aprende como mastigar, aceitando aos poucos, em paralelo ao seu desenvolvimento dentário e muscular, alimentos mais fibrosos e consistentes , como as carne vermelha.

O que fazer ?

Treinamento: Desde o início da introdução dos primeiros alimentos é importante que os pais sejam orientados a não liquidificar as papinhas e que possam, passo a passo, oferecer alimentos amassados e com grãos. Desse modo a criança terá a oportunidade de desenvolver e aprender a mastigar para que, até por volta dos dois anos de idade, tenha uma mastigação eficaz.

Aumente gradualmente a consistência :Pode-se começar reduzindo um pouco da quantidade do purê e ir complementando com algum alimento que tenha preparado para você e que sejam fáceis de comer: refogados com batatas, peixe, omelete ou banana. Alterná-los durante um tempo, te assegurará que a criança continue comendo a quantidade de alimento que precisa.

Deixar a criança pegar na comida: Dar uma colherzinha para ela segurar, mesmo que faça bagunça, é uma forma de incentivá-la a se alimentar sozinha e passar uma sensação de poder diante da comida.

Ensine como fazer: Fazer as refeições junto com a criança também auxilia muito no aprendizado da mastigação. Os bebês e as crianças aprendem muito imitando certos comportamentos visualizados. Desse modo, mastigar junto ou na frente da criança também ajuda no processo de aprendizagem.

Paciência: Nunca force uma refeição, mas controle o tempo . Ofereça e aguarde por cerca de 40 minutos . Não insista em terminar o prato e não use de eletrônicos para distrair enquanto algumas colherada são colocadas na boca . A criança deve comer e mastigar sozinha . Dê autonomia.

Mas ele engasga e eu tenho medo !

Aprender a comer envolve aprender a trabalhar novos músculos da boca, a usar a língua de forma diferente, a manusear os alimentos, e também envolve como lidar com o “reflexo de GAG”. Esse reflexo é um movimento bem parecido com a ânsia de vômito.

Quando o bebê sente o alimento na boca, ele faz um movimento anti engasgo, seu cérebro dispara o reflexo de GAG para fazer o alimento voltar da garganta para a boca.

Embora os pais costumam se assustar ou ficar angustiados achando que o bebê está em sofrimento, este reflexo é fisiológico e serve justamente para proteger o bebê, prevenindo o engasgamento. Aos pouquinhos ele vai aprendendo a comer e administrar o alimento na boca, deixando de ativar esse reflexo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s