Vai tomar a Coronavac?

Quando o assunto é coronavírus,  muitos pais me perguntam sobre a vacina , ou melhor,  A vacina : ” Você irá tomar a Coronavac?” .

Antes de falar sobre sua eficácia e segurança da Coronavac , você deve entender um pouquinho a mais de como uma vacina é feita e as diferenças entre elas . Ah! E deixe seu lado político de lado por favor,  este post é científico e não sobre lados ou partidos.

Existem pelo menos 165 vacinas contra a covid-19 sendo desenvolvidas atualmente, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). O que todo mundo quer saber é quando uma delas vai ficar pronta para que a gente possa finalmente deixar essa pandemia de lado.

VACINAS 

Quando a vacina é inserida no corpo com parte do agente infeccioso desativado ou enfraquecido, os glóbulos brancos são acionados para criar anticorpos que combatem a doença. Ela não causa a doença, mas prepara o corpo para neutralizar o vírus quando ele aparecer.

As vacinas mais comentadas no momento e que seguem em testes no Brasil são:

Fonte : Ministério da Saúde

OXFORD / ASTRAZENECA

Em teste no Brasil, esta vacina usa uma versão mais branda de um vírus que causa uma gripe comum em chimpanzés. O vírus foi geneticamente modificado para não causar infecções em pessoas e para fazer as nossas células produzirem uma proteína que existe na superfície do coronavírus.

Está em testes de fase 3 no Brasil, onde dois mil profissionais de saúde no Rio de Janeiro e São Paulo são voluntários. A vacina será produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), como parte de acordo fechado pelo Ministério da Saúde.

CORONAVAC

A vacina da empresa chinesa Sinovac, a CoronaVac, usa cópias inativadas (mortas) do coronavírus para levar o nosso sistema imune a produzir anticorpos capazes de neutralizar o coronavírus.

Ela está em testes de fase 3 no Brasil .A tecnologia em teste é considerada segura, porque, ao usar o vírus inativado, é mais difícil que a vacina deixe uma pessoa doente.

Um estudo feito com 743 pacientes demostrou que a vacina CoronaVac, possui segurança e resposta imune satisfatória durante as fases 1 e 2 de testes, mas o estudo não analisou a taxa de eficácia , que representa a proporção de redução de casos de Covid entre o grupo vacinado comparado com o grupo não vacinado. A pesquisa avaliou a resposta imune gerada, dado que não necessariamente garante a eficácia da vacina.

A vacina tem capacidade de produzir resposta imune no organismo 28 dias após sua aplicação em 97% dos casos, segundo a publicação no The Lancet .

JANSEN

Ela usa um vírus modificado , assim como a de Oxford , em testes no Brasil mas sem acordo para transferência de tecnologia .

Ao contrário da maior parte das outras imunizações neste estágio, a vacina da Janssen é de dose única, fator que pode facilitar logísticas de distribuição. 

PFIZER

A pesquisa é uma colaboração entre a empresa alemã BioNTech, a americana Pfizer e a chinesa Fosun Pharma. Ela também usa a técnica de RNA mensageiro para obter uma resposta imune. Técnica inovadora e com ótimos resultados .

Primeiro a ter testes da fase 3 concluídos, é seguro e não gerou efeitos colaterais sérios, segundo farmacêutica norte-americana. Em pessoas com mais de 65 anos, a eficácia foi superior a 94%, apontam estudos.

QUAL VACINA EU IREI TOMAR ?

Se há tantas vacinas sendo produzidas, por que ainda não chegaram aos postos de saúde? A resposta é simples: antes de serem distribuídas, as vacinas precisam passar por uma série de testes e aprovações.

E ainda há um grande problema a ser resolvido : a compra das vacinas , a sua distribuição e os insumos . Sim, o Ministério da Saúde ainda comprou nenhuma vacina e não temos seringas para aplicação até o momento .

Quanto a distribuição, a nossa rede do SUS possui geladeiras que armazenam vacinas com temperatura entre 2ºC a 8ºC . A CoronaVac pode ser armazenada nesta faixa de temperatura e suporta até 27 dias a 37ºC, o que facilita sua distribuição a lugares distantes e de difícil acesso no nosso país.

A vacina da Oxford/AstraZeneca pode ser mantida em temperaturas de refrigerador, ou seja, 2 a 8 graus Celsius, por pelo menos seis meses. A vacina da Moderna precisa ser armazenado a -20ºC (ou em temperaturas de geladeira por até 30 dias) .

Já a vacina da Pfizer/BioNTech deve ser armazenado a – 75ºC e usada dentro de cinco dias, uma vez refrigerado a temperaturas mais altas.

Como a Pfizer e a Moderna requerem armazenamento em freezer, e isso simplesmente não existe em muitos postinhos de saúde do Brasil , a sua distribuição está praticamente inviabilizada no Brasil.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s