Vamos saber mais sobre exterogestação ?

Teoria criada por um antropólogo, tem sido muito divulgada nas redes sociais para acalmar bebês chorões. Ela basicamente indica que a gestação não dura 9 meses e sim 12 – com o último trimestre acontecendo fora da barriga da mãe.

E como isso acontece na prática? Simples , basta recriar ao máximo as sensações que a criança tinha quando ainda estava dentro da barriga da mãe.

A ideia é fazer uma transição lenta do bebê para a vida extra-uterina.

É preciso entender que o bebê não nasce condicionado aos hábitos – não dá por exemplo, para fazer o bebê dormir a noite toda. No útero, ele recebia alimento constantemente pelo cordão umbilical, em livre oferta. Ao nascer, está programado para satisfazer a fome quando deseja e não de três em três horas, por exemplo. É importante que essa adaptação – e muitas outras pelas quais ele precisa passar – seja feita aos poucos.

Uma vez do lado de fora do útero, toda a sensação de segurança e conforto acaba. A partir do parto, o bebê passa frio , fome, precisa receber banhos e fraldas novas para se manter limpo e acaba passando várias horas do dia sozinho, sem a presença reconfortante da mãe. E ele odeia roupas e sapatos . Porque no final , ficar peladinho é muito mais confortável.

COMO USAR A TEORIA DA EXTEROGESTAÇÃO NO DIA A DIA ?

Então vamos logo ao que interessa . Hoje eu vou te ensinar a fazer o bebê ficar mais calmo, usando as técnicas de exterogestação:

☆ Use sling: aquela faixa que mantém o bebê próximo ao corpo da mãe, coloca-o em constante movimento. Assim como acontece no ambiente intrauterino, ele tem a oportunidade de caminhar sempre junto dela, além de ouvir sua voz e seu coração bem de perto, como era na gravidez.  

Você sabe por que todo bebê dorme no carro ? Justamente pelo balanço e o ruído. Dentro do útero não existe gravidade. Dentro da mãe, o peso das coisas, literalmente, não existe. Nem o peso do nosso próprio corpo. Por isso, no ambiente intrauterino nenhum lado do corpo do bebê recebe todo o peso dele, ele simplesmente flutua. 

Acomodado no bebê conforto durante um passeio ou andando de carrinho ou no Sling, o bebê tem a mesma sensação de aconchego e segurança, facilitando o sono.

☆ Banho no balde : no balde ou na banheira, a água faz com que o bebê lembre daqueles nove meses que passou no líquido amniótico e o faz relaxar.

Faça banhos sensoriais, aqueles com chás e ervas terapêuticas como a camomila. Bolsinhas quentes também são muito eficazes para aliviar os incômodos da vida fora do útero. Prefira aquelas de tecido que são aquecidas no microondas ou à ferro de passar, pois não apresentam o risco do líquido ser derramado. 

☆ Shantala: quem não relaxa com uma massagem? Recomendada a partir do primeiro mês não tem estreita relação com o que acontece dentro do útero, mas auxilia no processo de adaptação e relaxamento do bebê.

☆ Faça um charutinho: no útero, o bebê está o tempo todo “embrulhadinho”. Por isso, quando não der para ficar com seu bebê no colo, experimente fazer um casulinho utilizando uma manta. Certamente ele se sentirá acolhido e ficará mais calmo. Mas lembre-se, certifique-se que o cueiro ou a manta estão bem presos. Um bebê nunca pode ser colocado para dormir sozinho próximo a um pano solto.

Além disso, é importante que ele fique dentro desse “charutinho” pontualmente. Desfaça a amarração periodicamente para que ele possa se espreguiçar e entrar em contato com seu próprio corpo.

Fica a dica.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s