Seu bebê é high need?

O seu bebê não fica calmo por muito tempo, permanece acordado até altas horas da madrugada e dá até medo dos vizinhos chamarem a polícia do tanto que ele chora? Além disso, quer colo a maior parte do tempo, parece estar sempre irritado e quer mamar o tempo todo? Essas são algumas características clássicas de um bebê high need.

Especialmente nos primeiros meses, esses bebês agitados podem virar a rotina da casa e ser um desafio para os pais e pediatras .

O termo high need pode ser traduzido como “grandes necessidades” ou “alta demanda”. Isso significa que um bebê high need é aquele que parece exigir muito mais energia e atenção dos pais e cuidadores do que costuma acontecer. 

SERÁ QUE O MEU BEBÊ É UM HIGH NEED?

As características em comuns nessas crianças são: choro frequente e é muito difícil consolá-lo ( sem causa aparente), reações intensas de alegria e descontentamento, dorme pouco e acorda muitas vezes à noite , irritadiço mesmo quando no colo da mãe.

Se o seu bebê tem esses sintomas , mas não tem nenhum problema de saúde aparente nem está passando por momentos que podem causar estresse, como mudanças de rotina e saltos de desenvolvimento, pode ser que ele seja um high need. E aí, o que fazer?

Bem, de acordo com os especialistas, um bebê de alta demanda não tem nenhum problema mais grave, apenas é mais sensível ao ambiente, o que pode deixá-lo superestimulado com frequência. Além disso, ele tem uma personalidade mais intensa e imprevisível, assim como algumas crianças são muito tranquilas.

O QUE FAZER ?

Paciência e muita paciência. Cada criança é única e o seu filho tem grande necessidade de atenção e com certeza tudo isso vai melhorar em alguns meses . Mas eu separei algumas dicas para você:

● Evite mudanças bruscas na rotina, tente estabelecer um ritual de sono, deixando o quartinho o mais tranquilo possível. Porém, o mais importante é tentar entender o que dá certo com o seu filho especificamente, já que bebês de alta demanda são imprevisíveis e o que dá certo para um pode não funcionar para outro.

● Para suprir a necessidade de atenção do seu pequeno, talvez seja uma boa acostumá-lo com um objeto de transição que pode ser desde uma “naninha” a um ursinho de pelúcia. Assim, mesmo que ele acorde e você não esteja por perto, pode se sentir mais seguro ao notar que aquele objeto tão familiar ainda está ali.

● Para as mamães que podem contar com alguém ao seu lado, é essencial tentar dividir as tarefas sempre que possível para que não haja uma sobrecarga emocional e prática. Além disso, vale a pena contar com uma rede de apoio. Família, amigos, profissionais: se tiver com quem contar, não se sinta constrangida em pedir ajuda.

● Se for possível, os pais podem combinar de se revezar para garantir uma “folga” semanal ao outro. Por exemplo, um na terça e outro na quinta à noite. Nesses momentos, aproveite para dedicar um tempo somente a você para recarregar as energias.

● No dia a dia, por maior que seja o cansaço físico e emocional, procure manter a calma e a tranquilidade. Não se esqueça de que as crianças são verdadeiras esponjas emocionais : pais nervosos , bebê nervoso .

Enquanto estamos vivendo uma fase exigente, é normal pensarmos que as coisas nunca voltarão à tranquilidade de antes, mas a realidade é bem diferente. Lembre-se de que a primeira infância passa em um piscar de olhos. Ter em mente que esse momento desgastante é passageiro é essencial para manter a calma e a paciência.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s